Licitações

Atas das Reuniões
Audio de Reuniões
Credenciamento
Extratos de Contratos e Termos Aditivos
Indicações
Instruções Normativas
Licitações
Moções
Ordens do dia
Pedidos de Informação
Pedidos de Providência
Portarias
Projetos de Decretos Legislativos
Projetos de Leis
Projetos de Leis Complementares
Projetos de Resoluções
Requerimentos
Termos de Posse
Pregão Presencial n° 001/2019
Data Limite: 22/04/2019 Hora Limite: 9:15 Data para Habilitação: 22/04/2019
Tipo: Pregão presencial Status: Em andamento  
Objeto:

CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES-MG PROCESSO ADMINISTRATIVO LICITATÓRIO Nº 008/2019- PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2019– EDITAL RESUMIDO- TORNA PÚBLICO QUE FARÁ REALIZADA PROCESSO LICITATÓRIO MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM TREINAMENTO E CONSULTORA PARA A EQUIPE DA CÂMARA MUNICIPAL DE FORMA A PROMOVER O DIAGNÓSTICO DAS ESTRUTURAS INSTITUCIONAIS, LEGAIS E ADMINISTRATIVAS E A IMPLANTAÇÃO DE MECANISMOS DE AFERIÇÃO EM RECOMENDAÇÃO FINAL, TREINAMENTO ESPECÍFICO DE FORMA A PROMOVER E DIAGNOSTICAR POSSÍVEIS CORREÇÕES E READEQUAÇÕES LEGAIS E INSTITUCIONAIS NAS MESMAS, TREINAMENTO E CONSULTORIA AOS DEPARTAMENTOS DE FORMA A PROMOVER O MELHOR APROVEITAMENTO DO PROFISSIONAL DIAGNOSTICANDO ERROS CORRELATOS PROMOVENDO ASSIM O TREINAMENTO DO SETOR RESPONSÁVEL PARA SANAR OS MESMOS, CONFORME ESPECIFICAÇÕES. O CREDENCIAMENTO SERÁ ÀS 09:00 E ENTREGA DOS ENVELOPES CONTENDO PROPOSTA E DOCUMENTAÇÃO SERÁ ÀS 09:15 HORAS NO DIA 22/04/2019, COM ABERTURA DOS ENVELOPES CONTENDO PROPOSTAS NESTE MESMO DIA E HORÁRIO, NA SALA DE REUNIÕES DA CÂMARA, NA AV. JOÃO BATISTA, Nº 22, CENTRO, MARTINS SOARES-MG. MAIORES INFORMAÇÕES NO ENDEREÇO ACIMA, NO HORÁRIO DE 08:00 ÁS 13:00 HORAS NOS DIAS ÚTEIS, OU PELO TELE-FAX 0XX 33 3342-2001.

 
Pregão Presencial n° 001/2017
Data Limite: 24/04/2017 Hora Limite: 14:00 Data para Habilitação: 24/04/2017
Tipo: Pregão presencial Status: Em andamento  
Objeto:

AVISO DE EDITAL DE LICITAÇÃO - PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2017 - Torna público que no dia 24 de abril de 2017, às 14:00hs, na Avenida João Batista, 22, Centro, Martins Soares-MG, realizará Pregão Presencial. Serão recebidas e abertas propostas e documentação relativas à MODALIDADE Pregão nº 001/2017, tipo Menor Preço Global, que tem como objeto a Contratação de empresa especializada para fornecimento, licenciamento, implantação, treinamento, manutenção e suporte de Sistema Informatizado Integrado de Módulo de Sistema de Contabilidade Pública completo; Módulo de Sistema de Compras, Licitações e Contratos integrado; Módulo de Sistema de Controle de Frotas integrado; Módulo de Sistema de RH e folha de pagamento de pessoal integrado; Módulo de Sistema de Controle de Bens Patrimoniais; Módulo de Sistema de Controle de Almoxarifado; Módulo de Sistema de Portal da Transparência; Módulo de Sistema de Controle Interno e Auditoria para a CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. O Edital e seus Anexos encontram-se disponíveis na Câmara Municipal de Martins Soares, no endereço citado acima, de 12:00 às 18:00 horas, de Segunda a Sexta feira. 06 de abril de 2017 – Emerson Emerick de Sousa - Pregoeiro Titular

------------------------------------------------------------------------------------------

 

COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO 

CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES - COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO, Avenida João Batista, 22, centro, Martins Soares - MG – CEP 36972-000

 Telefone: (33) 3342-2001 - CNPJ: 01.644.827.0001-09 - Inscrição Estadual: Isento

 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 01/2017

 A CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES DO ESTADO DE MINAS GERAIS, por intermédio de seu Pregoeiro, que abaixo subscreve, TORNA PÚBLICO que realizará a licitação, na modalidade “PREGÃO PRESENCIAL”, do tipo MENOR PREÇO GLOBAL, conforme Processo Administrativo nº 003/2017, devidamente aprovado pelo Presidente desta Casa de Leis. O edital encontra-se disponível através do site: www.cmmartinssoares.mg.gov.br

O Pregão será realizado por Pregoeiro e Equipe de Apoio, designados pela Portaria Interna nº. 016/2017, publicado no Diário de Manhuaçu, no dia 07/04/2017. Fazem parte integrante deste Edital os seguintes ANEXOS I, II, III, IV, V, VI, VII, VIII, IX e X.

 

1 – DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

 

1.1 – O Pregão Presencial será realizado, em sessão pública, na sala de reuniões das Comissões, sito à Avenida João Batista, nº 22 - Centro, Martins Soares/MG - CEP: 36972-000 – Tel. (33) 3342-2001, no horário abaixo mencionado.

 

1.2 – DA DATA, LOCAL E HORARIO DE INICIO DA ABERTURA DOS ENVELOPES E DA SESSÃO DE DISPUTA:

DATA: 24 de abril de 2017

HORÁRIO: às 14:00 horas

 

1.3 – Os envelopes contendo a PROPOSTA DE PREÇOS e os DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO, bem como a CARTA CREDENCIAL e a DECLARAÇÃO DE CUMPRIMENTO PLENO DOS REQUISITOS DE HABILITAÇÃO, definidos neste Edital e seus anexos, deverão ser entregues no local, data e horário citados nos subitem 1.1 e 1.2.

 

1.4 – Não havendo expediente ou ocorrendo qualquer fato superveniente que impeça a realização do Certame na data marcada, a sessão será automaticamente transferida para o primeiro dia útil subseqüente, no horário e local aqui estabelecido, desde que não haja outra comunicação por parte do Pregoeiro.

 

2 – DO OBJETO

 

2.1 – Contratação de empresa especializada para fornecimento, licenciamento, implantação, treinamento, manutenção e suporte de Sistema Informatizado Integrado de Módulo de Sistema de Contabilidade Pública completo; Módulo de Sistema de Compras, Licitações e Contratos integrado; Módulo de Sistema de Controle de Frotas integrado; Módulo de Sistema de RH e folha de pagamento de pessoal integrado; Módulo de Sistema de Controle de Bens Patrimoniais; Módulo de Sistema de Controle de Almoxarifado; Módulo de Sistema de Portal da Transparência; Módulo de Sistema de Controle Interno e Auditoria para a CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES DO ESTADO DE MINAS GERAIS, conforme especificações e condições constantes do TERMO DE REFERÊNCIA - Anexo I, que integra o presente edital para todos os fins.

 

3 – DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

 

3.1 - As despesas para contratação dos serviços decorrentes da presente licitação correrão à Conta da Dotação Orçamentária n º 01.001.001.01.031.0101.4.001, Elemento de Despesa n°33.90.39.00, Ficha 8, Fonte de Recurso 100, orçamento da Câmara de Martins Soares para o exercício de 2017.

 

4 - DO SUPORTE LEGAL

 

4.1 – Este Pregão Presencial é regulado pelos seguintes dispositivos legais:

 

4.1.1 - Constituição da República Federativa do Brasil;

 

4.1.2 - Lei Federal nº. 10.520/02 de 17 de julho de 2002 – institui a modalidade Pregão;

 

4.1.3 - Lei Federal nº.8.666 de 21 de junho de 1993, e alterações posteriores – Lei de Licitações;

 

4.1.4 - Lei Complementar nº123, de 14/12/2006 – Institui o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, atualizada através da Lei Complementar 147/2014;

 

4.1.5 - Demais disposições legais aplicáveis, inclusive subsidiariamente, os princípios gerais do Direito.

 

 

5 – DA REFERÊNCIA DE TEMPO

 

5.1 - Todas as referências de tempo no Edital, no Aviso e durante a Sessão Pública observarão, obrigatoriamente, o horário de Brasília – Distrito Federal e, dessa forma, serão registradas na documentação relativa ao certame.

 

6 – DAS CONDIÇÕES GERAIS PARA A PARTICIPAÇÃO

 

6.1 – Somente poderão participar deste Pregão as empresas que desenvolvam as atividades objeto desta licitação e que atenderem todas as exigências contidas neste edital e seus anexos, inclusive quanto à documentação, além das disposições legais, independentemente de transcrição.

 

6.1.1 - Os licitantes arcarão com todos os custos decorrentes da elaboração e apresentação da proposta.

 

6.2 - Não será admitida a participação de empresas que:

 

a) estejam constituídas sob a forma de consórcio e que sejam controladoras, coligadas ou subsidiárias entre si;

 

b) que estiverem sob a aplicação da penalidade referente ao art. 87, incisos III e IV da Lei n.º. 8.666/93, ou do art. 7º da Lei nº. 10.520/02;

 

c) cumprindo penalidade de suspensão temporária imposta por qualquer órgão da Administração motivada pelas hipóteses previstas no art.88 da Lei nº. 8.666/93;

 

d) sejam declaradas inidôneas em qualquer esfera de Governo;

 

e) estejam sob falência, concordata, concurso de credores, dissolução ou liquidação;

 

f) enquadrada no disposto do artigo 9º da Lei nº. 8.666/93 e alterações.

 

g) sejam estrangeiras e que não funcionem no país;

 

6.3 – Não será aceita, em qualquer hipótese, a participação de licitante retardatário, a não ser como ouvinte.

 

7 – DO REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME

 

7.1 - O certame será conduzido pelo Pregoeiro, que terá, em especial, as seguintes atribuições:

 

a) O credenciamento dos licitantes;

 

b) o recebimento dos envelopes das propostas de preços e da documentação de habilitação;

 

c) a abertura dos envelopes das propostas de preços, o seu exame e a escolha da proposta do lance de menor preço;

 

d) a condução dos trabalhos da equipe de apoio;

 

e) responder as questões formuladas pelos licitantes, relativas ao certame;

 

f) analisar a aceitabilidade das propostas;

 

g) desclassificar propostas indicando os motivos;

 

h) conduzir os procedimentos relativos aos lances;

 

i) verificar a habilitação do licitante classificado em primeiro lugar;

 

j) declarar o vencedor;

 

k) receber, examinar e decidir sobre a pertinência dos recursos;

 

l) elaborar a ata da sessão;

 

m) encaminhar o processo à autoridade superior para homologar;

 

n) abrir processo administrativo para apuração de irregularidades visando à aplicação de penalidades previstas na legislação.

 

8 – DA SOLICITAÇÃO DE ESCLARECIMENTOS, IMPUGNAÇÕES E RECURSOS

 

8.1 - FORMALIZAÇÃO DE CONSULTAS: Observado o prazo legal, o Licitante poderá formular consultas ao Pregoeiro por e-mail: cmmsmg@gmail.com ou pelo endereço citado no preâmbulo informando o número do Pregão Presencial, com antecedência mínima de 02 (dois) dias úteis antes da data de abertura da sessão, excluindo o dia da abertura na contagem do prazo.

 

8.2 - As impugnações deverão ser dirigidas ao Pregoeiro, por escrito, firmadas por quem tenha poderes para representar o licitante ou por qualquer cidadão que pretenda impugnar o ato convocatório nesta qualidade e dar entrada no protocolo geral da Câmara Municipal de Martins Soares.

 

8.2.1 - Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar este Edital por irregularidade, devendo protocolar o pedido até 05 (cinco) dias úteis antes da data estabelecida no item 1.2 (data de abertura), devendo a CÂMARA julgar e responder a impugnação em até 03 (três) dias úteis, conforme prevê art. 41, § 1º, da Lei N° 8.6666/1993, que institui normas para licitações.

 

8.2.2 -  Em se tratando de Licitante, a impugnação deverá ser protocolada até o 2º dia útil que anteceder a abertura dos envelopes de habilitação, conforme prevê art. 41, § 2º, da Lei N° 8.666/1993, que institui normas para licitações.

 

8.3 - As impugnações intempestivas não serão sequer conhecidas.

 

8.4 - A impugnação feita tempestivamente pela licitante não a impedirá de participar do processo licitatório ao menos até o trânsito em julgado da decisão a ela pertinente.

 

8.5 - Visando a assegurar um prazo mínimo para que a Licitante possa levar em conta a errata na preparação da documentação, a CÂMARA poderá alterar a data fixada no item 1.2 deste Edital, prorrogando o prazo para a entrega da documentação da Licitação ou reabrindo integralmente o prazo inicialmente estabelecido para a entrega da documentação, quando, inquestionavelmente, a alteração afetar a formulação das propostas, mediante a divulgação de nova data, por aviso publicado nos mesmos veículos de divulgação anterior.

 

8.6 – Se acolhida à petição contra o ato convocatório, será designada nova data para a realização do certame.

 

8.6.1 – Caberá o Pregoeiro decidir sobre a petição no prazo de 24 (vinte e quatro) horas.

 

8.7 - Ao final da sessão, o licitante que desejar recorrer contra decisões do pregoeiro poderá fazê-lo, manifestando sua intenção imediatamente e motivadamente após a fase competitiva, com registro da síntese das suas razões, no prazo de 03 (três) dias. Os demais Licitantes ficam, desde logo, intimados a apresentar contra-razões em igual número de dias, que começarão a correr do término do prazo do recorrente, sendo-lhes assegurada vista imediata dos autos.

 

8.8 - Não serão conhecidas as impugnações e os recursos apresentados fora do prazo legal e/ou subscritos por representante não habilitado legalmente ou não identificado no processo para responder pelo proponente. A falta de manifestação imediata e motivada importará a preclusão do direito de recurso.

 

8.9 - Não será concedido prazo para recursos sobre assuntos meramente protelatórios ou quando não justificada a intenção de interpor o recurso pelo proponente.

 

8.10 - A falta de manifestação imediata e motivada do licitante importará a decadência do direito de recurso e a adjudicação do objeto da licitação ao licitante vencedor.

 

8.11 - Qualquer recurso e impugnação contra a decisão do Pregoeiro, não terá efeito suspensivo.

 

8.12 - O acolhimento de recurso importará a invalidação apenas dos atos insuscetíveis de  aproveitamento.

 

8.13 - Os recursos e contra-razões de recurso, bem como impugnação do Edital, deverão ser dirigidos ao Pregoeiro e protocolados junto à Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais, localizada à Avenida João Batista, 22, Centro, Martins Soares - MG CEP 36972-000, em dias úteis, no horário de 12:00 às 18:00 horas, o qual deverá receber, examinar e submeter a autoridade competente, que decidirá sobre a sua pertinência.

 

8.14 – Dos atos relacionados a este procedimento licitatório cabem os recursos previstos na Lei nº. 10.520/02 e na Lei n º 8.666/93 e suas alterações, sendo a autoridade superior para o recurso Exmo. Senhor Éder Júnior de Oliveira da Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais, por intermédio do Pregoeiro, que deverá reconsiderar a sua decisão ou fazê-lo subir, devidamente informado.

 

8.15 – Os recursos deverão ser assinados por representante legal do licitante ou Procurador com poderes específicos, hipótese em que deverá ser anexado o instrumento procuratório (se ausente nos autos).

 

8.16 A decisão em grau de recurso será definitiva e dela dar-se-á conhecimento aos interessados, através de comunicação via e-mail.

 

8.17 – Os autos do processo permanecerão com vista franqueada aos interessados na sala da Secretaria, sito à Avenida João Batista, 22, Centro, Martins Soares – MG, CEP 36972-000, mediante requerimento prévio devidamente protocolado no Setor de Protocolo Geral da Câmara Municipal de Martins Soares.

 

9 – DO CREDENCIAMENTO

 

9.1 - No dia, hora e local designados neste Edital, para a realização da sessão pública, os interessados ou seus representantes legais deverão proceder ao respectivo CREDENCIAMENTO, comprovando, se for o caso, possuírem os necessários poderes para ofertar lances, interpor e/ou renunciar à interposição de recursos, bem como praticar todos os atos inerentes ao certame.

 

9.1.1 - O credenciamento é imprescindível para que o interessado possa realizar lances verbais e sucessivos, bem como manifestar interesse recursal;

 

9.1.2 - Para a efetivação do CREDENCIAMENTO o representante do proponente exibirá ao Pregoeiro qualquer DOCUMENTO DE IDENTIDADE EMITIDO POR ÓRGÃO PÚBLICO e CPF/MF, JUNTAMENTE COM UM ORIGINAL DE INSTRUMENTO PROCURATÓRIO (ANEXO VII) que o autorize a participar especificamente deste Pregão ou INSTRUMENTO PROCURATÓRIO PÚBLICO, que o autorize a responder pelo proponente, inclusive para a oferta de lances verbais de preços, firmarem declarações, desistir ou apresentar recurso, assinar a ata e praticar todos os demais atos pertinentes ao presente certame, em nome do proponente;

 

9.1.3 – Fazendo-se representar por proprietário, sócio ou diretor, este deverá comprovar, através de documento EM SEPARADO, no caso, cópia do contrato social e suas alterações, a condição alegada de representante, e consequente posse de poderes para prática de todos os atos inerentes ao certame, devendo, neste instante, apresentar a sua cédula de identidade, ou documento equivalente e CPF/MF.

 

9.1.4 - Para efetivação do Credenciamento, é OBRIGATÓRIA à apresentação da Cópia Autenticada do Ato Constitutivo, Estatuto ou Contrato Social e seus Termos Aditivos, do Documento de Eleição de seus Administradores, devidamente Registrados na Junta Comercial ou no Cartório de Pessoas Jurídicas, conforme o caso, podendo ser apresentados em original, por qualquer processo de cópia autenticada por cartório competente, ou publicação em Órgão da imprensa Oficial ou cópia acompanhada do original para conferência por membro da Comissão Permanente de Licitação, Pregoeiro ou da Equipe de Apoio da Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais, ou pela Internet, nos casos em que o Órgão responsável pela emissão do documento disponibilizar sua consulta, a fim de comprovar se o outorgante do instrumento procuratório que trata o subitem anterior possui os devidos poderes da outorga supra;

 

9.1.5 – Para efeito de atendimento ao subitem 9.1.4 COMPREENDE –SE COMO:

 

a) Ato Constitutivo, Estatuto ou Contrato Social em vigor, devidamente registrado, em se tratando de sociedade comercial, no caso de sociedade por ações, acompanhado de documentos de eleição dos seus administradores, ou Registro Comercial no caso de empresa individual.

 

b) Decreto de autorização, em se tratando de empresa ou sociedade estrangeira em funcionamento no País, e ato de registro ou autorização para funcionamento expedido pelo órgão competente, quando a atividade assim o exigir.

 

c) Inscrição do ato constitutivo, no caso de sociedade civil, acompanhada de prova de diretoria em exercício.

 

9.1.5.1 – A apresentação do Ato Constitutivo, Estatuto ou Contrato Social em vigor, presta-se a observar se a atividade da empresa é concernente ao objeto contido no item 2.1.

 

9.1.5.2 – Na hipótese do Licitante não estar presente à Sessão Pública este deverá enviar o Contrato Social, ou documento equivalente, devidamente autenticado, no envelope n° 2 (HABILITAÇÃO), para atender ao disposto no item 9.1.5.1.

 

9.2 – Os documentos poderão ser apresentados em original, por qualquer processo de cópia autenticada por tabelião de nota ou por membro da Comissão Permanente de Licitação, Pregoeiro ou da Equipe de Apoio da Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais, hipótese em que a autenticação deverá ocorrer previamente ao credenciamento, ou por publicação Oficial.

 

9.3 – Caso o proponente não compareça, mas envie toda a documentação necessária dentro do prazo estipulado, participará do Pregão com a primeira proposta apresentada quando do início dos trabalhos, renunciando a apresentação de novas propostas e a interposição de recurso.

 

9.4 – Cada representante somente poderá representar um único proponente.

 

9.5 – O representante legal do licitante que não credenciar perante o Pregoeiro ficará impedido de participar da fase de lances verbais, de negociação de preços, de declarar a intenção de interpor recurso, de renunciar ao direito de interposição de recursos, enfim, para representar o licitante durante a reunião de abertura dos envelopes.

 

9.6 - A apresentação do Contrato Social, Ato Constitutivo ou Estatuto, apresentado no Credenciamento, isenta o licitante de apresentá-los no envelope nº 2 – Habilitação.

 

NOTA: Os documentos relativos ao credenciamento deverão ser apresentados em mãos, ou seja, não deverão estar dentro de nenhum dos envelopes de proposta comercial e/ou habilitação.

 

10 – DA APRESENTAÇÃO E RECEBIMENTO DA PROPOSTA DE PREÇOS E DOS DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO

 

10.1 - Os envelopes (PROPOSTA e HABILITAÇÃO) serão entregues separadamente ao Pregoeiro, devendo estar lacrados, rubricados, contendo na parte externa, além da razão social completa do proponente os seguintes dizeres: "Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais – Pregão Presencial nº. 01/2017 Envelope nº. 001 – PROPOSTA; Envelope nº. 002 – HABILITAÇÃO".

 

I - ENVELOPE CONTENDO OS DOCUMENTOS RELATIVOS À PROPOSTA DE PREÇO:

 

RAZÃO SOCIAL:

CNPJ:

CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES –MG

PREGÃO PRESENCIAL Nº. 01/2017

Envelope nº. 001 – PROPOSTA DE PREÇO

 

II - ENVELOPE CONTENDO OS DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO:

 

RAZÃO SOCIAL:

CNPJ:

CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES – MG

PREGÃO PRESENCIAL Nº. 01/2017

Envelope nº. 002 – HABILITAÇÃO

 

11 - DA ABERTURA DOS ENVELOPES

 

11.1 – Aberta a sessão pelo Pregoeiro na sala de reuniões das Comissões Permanentes localizada no 2º andar do edifício da sede desta Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais, em cumprimento ao disposto no inciso VII, do artigo 4º, da Lei nº. 10.520/02 os interessados, ou seus representantes legais, entregarão o Pregoeiro, DECLARAÇÃO DE CUMPRIMENTO PLENO DOS REQUISITOS DE HABILITAÇÃO (ANEXO VI).

 

11.1.1 – A declaração deverá ser entregue separadamente dos envelopes nº. 001 – PROPOSTA e nº. 002 – HABILITAÇÃO.

 

11.1.2 – Na hipótese dos licitantes não apresentarem, no momento da entrega dos envelopes, a Declaração de caráter obrigatório prevista no item 9.1.2, o Pregoeiro disponibilizará a estes um modelo de declaração que poderá ser preenchido e assinado pelo representante credenciado.

 

11.1.3 - Caso o licitante não se faça presente deverá remeter a declaração de que trata o item 9.1.2 em envelope apartado que deverá trazer os seguintes dizeres "Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais – Pregão Presencial nº. 01/2017 Envelope DECLARAÇÃO".

 

11.2 – Em seguida, o pregoeiro dará ciência aos presentes do recebimento da declaração decumprimento pleno dos requisitos de habilitação, dos envelopes n º 01 (proposta de preço) e nº  02 (documentação de habilitação) dos interessados ausentes, previamente encaminhados ao mesmo, declarando que seus autores não poderão ofertar lances ou interpor recursos, direito este reservados aos presentes ou devidamente representados.

 

11.2.1 Em nenhuma hipótese serão recebidas documentação e proposta fora do prazo estabelecido neste edital, bem como as propostas feitas por carta, telegrama, fax ou e-mail.

 

11.3 – Serão abertos, pelo Pregoeiro, todos os envelopes contendo as propostas de preços, ocasião em que o mesmo procederá à verificação da sua conformidade com as condições e especificações estabelecidas neste instrumento.

 

12 – DO ENVELOPE Nº. 001: PROPOSTA

 

12.1 – A proposta deverá atender aos seguintes requisitos:

 

a) Ser datilografada ou digitada preferencialmente em papel timbrado da empresa, sem emendas, rasuras e entrelinhas, com todos os valores propostos expressos, com duas casas decimais, obrigatoriamente em real, e apresentada no local, hora e data determinados neste edital, datada e assinada pelo representante legal.

 

b) A proposta deverá conter a especificação detalhada do objeto oferecido, rigorosamente de acordo com as exigências constantes deste Edital e seus Anexos, não sendo admitidas propostas alternativas;

 

c) Prazo de validade da proposta, não deverá ser inferior a 60 (sessenta) dias, a contar da data da abertura da licitação, expressa em algarismo e por extenso;

 

d) Nome e código do Banco e da agência, n º da Conta Bancária e Praça de Pagamento;

 

e) Indicar a Razão Social da proponente, endereço completo, telefone, fax, endereço eletrônico (e-mail), este último se houver, para contato, bem como: nome, estado civil, profissão, CPF, Carteira de Identidade, domicilio e cargo na empresa, para fins de assinatura do contrato.

 

f) Declarar expressamente que o preço contido na Proposta inclui todos os custos e despesas, tais como custos diretos e indiretos, tributos incidentes, taxa de administração, materiais, serviços, encargos sociais, trabalhistas, seguros, licenças, custos relacionados serviços de apoio, os quais não acrescentarão ônus para a Câmara Municipal de Martins Soares  e demais serviços necessários ao cumprimento integral do objeto deste edital e seus Anexos.

 

g) A proposta deverá ser apresentada conforme modelo da planilha de preço, nos moldes do ANEXO II.

 

12.2 – Ocorrendo discordância entre os preços unitário e global, prevalecerão os primeiros, e entre os valores expressos em algarismos e por extenso, serão considerados estes últimos, devendo o Pregoeiro, proceder às correções necessárias, inclusive com relação ao preço global.

 

12.3 – Serão desclassificadas as propostas que não atenderem ou forem elaboradas em desacordo com a especificação detalhada do objeto oferecido rigorosamente de acordo com os termos deste Edital e Anexos, não se admitindo propostas alternativas.

 

12.4 – Os preços propostos serão de exclusiva responsabilidade da licitante, não lhe assistindo o direito de pleitear qualquer alteração, sob alegação de erro, omissão ou qualquer outro pretexto.

 

12.5 – Conter oferta firme e precisa, sem alternativas de preços ou qualquer outra condição que induza o julgamento a ter mais de um resultado.

 

12.6 – Quaisquer tributos, custos e despesas diretos ou indiretos omitidos da proposta ou incorretamente cotados, serão considerados como inclusos nos preços, não sendo considerados pleitos de acréscimos, a esse ou qualquer título, devendo os serviços ser executados para a CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES sem ônus adicionais.

 

12.7 – As licitantes que queiram invocar a CONDIÇÃO DE MICROEMPRESA OU EMPRESA DE PEQUENO PORTE, para fins de exercício de quaisquer dos benefícios previstos na Lei Complementar nº 123/2006 deverão entregar no Envelope n º 01, além da proposta de preços, as seguintes documentações:

 

a) Declaração de que não está incursa em nenhuma das vedações do § 4º do artigo 3º da Lei Complementar n º 123/2006, conforme ANEXO V.

 

b) Certidão expedida no presente exercício (2017) pelo Órgão competente, a saber: Registro de Empresas Mercantis (Junta Comercial) ou Registro Civil de Pessoas Jurídicas (Cartório), conforme o caso, do local onde a pessoa jurídica tenha sido registrada, atestando que a empresa se enquadra na condição de Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte, na forma do artigo 3º da Lei Complementar n º 123/2006;

 

12.8 – A apresentação das propostas implicará na plena aceitação, por parte do licitante, das condições estabelecidas neste Edital e em seus Anexos.

 

13 – DO ENVELOPE Nº. 002: HABILITAÇÃO

 

13.1 – Para a habilitação, os interessados deverão apresentar documentação com prazo vigente, à exceção daqueles que, por sua natureza, não contenham validade, e poderão ser apresentados em via original ou por qualquer processo de cópia devidamente autenticada por cartório competente ou servidor da unidade que realizará o Pregão (anterior à data da sessão), ou publicação em órgão da imprensa oficial, não sendo aceitos “protocolos de entrega” ou “solicitação de documento” em substituição aos documentos requeridos neste edital.

 

13.1.2 – DA HABILITAÇÃO JURÍDICA

 

a) Registro Comercial, no caso de empresa individual, com o “Objeto Social” enquadrado no objeto do(s) lote(s) em que a empresa cadastrou proposta. A empresa que apresentar Registro Comercial com o Objeto Social que não abrange o objeto que ela própria cadastrou, será considerada DESCLASSIFICADA;

 

b) Ato Constitutivo, Estatuto ou Contrato Social ou sua Consolidação e alterações em vigor, com o “Objeto Social” enquadrado no objeto do(s) lote(s) em que a empresa cadastrou proposta, acompanhado de prova de seu registro ou inscrição e de eleição de seus atuais administradores, em se tratando de sociedades comerciais ou sociedades por ações. A empresa que apresentar Ato Constitutivo, Estatuto ou Contrato Social ou sua consolidação e alterações em vigor com o Objeto Social que não abrange o objeto que ela própria cadastrou, será considerada DESCLASSIFICADA;

 

c) Decreto de autorização, em se tratando de empresa ou sociedade estrangeira em funcionamento no País, e ato de registro ou autorização para funcionamento expedido pelo órgão competente, quando a atividade assim o exigir;

 

d) Inscrição do ato constitutivo, no caso de sociedades civis, acompanhada de prova de diretoria em exercício.

 

13.1.3 – DA REGULARIDADE FISCAL

 

a) Prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ.

 

b) Prova de Regularidade referente aos Tributos Federais, expedida pela Secretaria da Receita Federal, inclusive quanto a Seguridade Social;

 

c) Prova de Regularidade referente a Divida Ativa da União, expedida pela Procuradoria da Fazenda Pública Nacional;

 

d) Prova de Regularidade com a Fazenda Pública do Estado onde for sediada a empresa;

 

e) Prova de Regularidade com a Fazenda Pública do Município onde for sediada a empresa;

 

f) Prova de regularidade com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – FGTS;

 

g) Prova de Inexistência de Débitos Trabalhistas (Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas – CNDT ou Certidão Positiva com Efeitos de Negativa - nos termos da Lei 12.440, de 7 de julho de 2011)

 

13.1.3.1 - As veracidades das certidões apresentadas pelos licitantes serão feitas pelo Pregoeiro e/ou Membros da Equipe de Apoio através dos respectivos sites.

 

OBSERVAÇÕES:

 

a) Caso as certidões expedidas pelas Fazendas Estadual e Municipal, quando exigidas, não tragam consignados os respectivos prazos de validade, e estes não sejam do nosso conhecimento, o pregoeiro considerará como máximos, os prazos vigentes no Estado e Município de Martins Soares, 90 (noventa) e 60 (sessenta) dias respectivamente.

 

b) As Provas de Regularidade referentes aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União, constantes nas alíneas “b” e “c” do item 13.1.3, poderão ser substituídas pela Certidão Conjunta, expedida pela Receita Federal.

 

c) As Certidões Negativas de Débito (CND) exigidas nas alíneas “b” e “c” do item 13.1.3 deverão conter o mesmo CNPJ apresentado pelo Licitante no momento do Credenciamento.

 

d) Figuram como exceções as Certidões cuja abrangência atinge tanto a empresa Matriz quanto as Filiais (INSS e PGFN/RECEITA FEDERAL).

e) Em caso de restrição quanto à documentação de regularidade fiscal, para que a microempresa ou empresa de pequeno porte que se manifestou como tal conforme item  12.7) regularize sua documentação fiscal, ser-lhe-á assegurado o prazo de 02 (dois) dias úteis, cujo termo inicial será declarado a partir do momento em que a licitante for declarada arrematante, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da Administração, na forma do § 1º do artigo 43 da Lei Complementar n º 123/2006;

 

f) Caso a microempresa ou empresa de pequeno porte não regularize sua documentação fiscal no prazo estabelecido na alínea “c” da observação decairá seu direito à contratação, sem prejuízo das sanções previstas no artigo 81 da Lei n º 8.666/1993 e suas alterações, sendo facultado à Administração convocar os licitantes remanescentes, na ordem de classificação, ou revogar a licitação, na forma do § 2º do artigo 43 da Lei Complementar n º 123/2006 c/c com o § 2º do artigo 64 da Lei n º 8.666/1993 e suas alterações.

 

13.1.4 – DA QUALIFICAÇÃO TÉCNICA

 

a) ATESTADO DE CAPACIDADE TÉCNICA: Comprovação de aptidão fornecida por pessoas jurídicas de direito publico ou privado que comprove o bom desempenho de atividade pertinente e compatível em características, quantidades e prazo com objeto da licitação.

 

b) A empresa licitante deverá realizar visita técnica ao local a que se referem os serviços com o prazo de 2 (dois) dias úteis anterior a data da licitação, com o objetivo de tirar qualquer dúvida em relação aos serviços a serem realizados bem como conhecer a estrutura tecnológica da Câmara Municipal e certificar-se quanto ao funcionamento de sua solução sem que seja necessário qualquer investimento adicional por parte da entidade licitante.

 

c) A licitante deve fazer declaração afirmando que dispõe de todos os requisitos e características técnicas exigidos no edital, ANEXO I, e que caso seja vencedora do certame demonstrará os sistemas, caso venha a ser solicitado pela Administração.

 

c.1) Caso a licitante não demonstre quaisquer das funcionalidades e requisitos exigidos será desclassificada e far-se-á a convocação das outra(s) licitante(s), na ordem de classificação.

 

13.1.5 – DA QUALIFICAÇÃO ECONÔMICA - FINANCEIRA

 

a) Cópia dos termos de abertura e encerramento do Livro Diário relativo ao último exercício exigível e apresentado na forma da lei, devidamente registrado no órgão competente, bem como cópia das folhas do referido livro onde se encontram transcritos o Balanço Patrimonial e a Demonstração de Resultado do Exercício, com base nos quais serão feitos os cálculos e extraídos os índices, comprovando a boa situação financeira nos moldes do Anexo IX deste Edital;

 

a.1) No caso das empresas obrigadas a publicarem suas peças contábeis, deverá ser apresentada cópia dos termos de abertura e encerramento do Livro Diário relativo ao último exercício exigível e apresentado na forma da lei, devidamente registrado no órgão competente, bem como cópia da referida publicação onde conste o Balanço Patrimonial e a Demonstração de Resultado do Exercício, com base nos quais serão feitos os cálculos e extraídos os índices, comprovando a boa situação financeira nos moldes do Anexo IX deste Edital;

 

b) Certidão Negativa de Falência ou Concordata, expedida pelos Cartórios Distribuidores competentes, da sede da pessoa jurídica, datada de, no máximo, 60 (sessenta) dias anteriores à data de abertura da licitação;

 

13.1.6 – DA COMPROVAÇÃO DA CONDIÇÃO DE MICROEMPRESA OU

EMPRESA DE PEQUENO PORTE

 

a) Os licitantes que invocarem a condição de microempresas de ou empresa de pequeno porte para fins de exercício de quaisquer dos benefícios previstos na Lei Complementar 123/2006, atualizada pela Lei Complementar 147/2014, deverão apresentar no Envelope n º 1 (Proposta de Preço) os seguintes documentos:

 

a.1) Declaração de que não está incursa em nenhuma das vedações do § 4º do artigo 3º da Lei Complementar n º 123/2006, conforme ANEXO V.

 

a.2) Certidão expedida no presente exercício de 2017 pelo Órgão competente, a saber: Registro de Empresas Mercantis (Junta Comercial) ou Registro Civil de Pessoas Jurídicas (Cartório), conforme o caso, do local onde a pessoa jurídica tenha sido registrada, atestando que a empresa se enquadra na condição de Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte, na forma do artigo 3º da Lei Complementar n º 123/2006;

 

b) Em caso de restrição quanto à documentação de regularidade fiscal, para que a microempresa ou empresa de pequeno porte regularize sua documentação fiscal, ser-lhe-á assegurado o prazo de 05 (cinco) dias úteis, cujo termo inicial será declarado a partir do momento em que a licitante for declarada arrematante, na forma do § 1º do artigo 43 da Lei Complementar n º 123/2006;

 

c) Caso a microempresa ou empresa de pequeno porte não regularize sua documentação fiscal no prazo estabelecido na alínea “b” decairá seu direito à contratação, sem prejuízo das sanções previstas no artigo 81 da Lei n º 8.666/1993 e suas alterações, sendo facultado à Administração convocar os licitantes remanescentes, na ordem de classificação, ou revogar a licitação, na forma do § 2º do artigo 43 da Lei Complementar n º 123/2006 c/c com o § 2º do artigo 64 da Lei n º 8.666/1993 e suas alterações.

 

13.1.7 – OUTROS DOCUMENTOS:

 

a) Declaração de atendimento ao inciso XXXIII do artigo 7º da Constituição Federal, na forma do Anexo IV; e,

 

b) Declaração de Inexistência de Fato Superveniente Impeditivo e que concorda com todas as condições do Edital e seus anexos, na forma do Anexo III;

 

13.1.8 – OBSERVAÇÕES

 

1 – Os documentos deverão ser apresentados em originais, via Internet ou cópias autenticadas em cartório ou por servidor da unidade realizadora do Pregão, ou pelo Diário de Manhuaçu, ficando os mesmos como parte integrante do processo Licitatório nos termos do Artigo 32 da Lei n º 8666/93 e suas alterações. O Pregoeiro poderá, a qualquer momento, solicitar que seja enviada qualquer documentação exigida no presente edital.

 

14 – DOS PROCEDIMENTOS DA SESSÃO E JULGAMENTO

 

14.1 – Para julgamento das propostas será adotado critério de menor preço global.

 

14.2 – Serão desclassificadas as propostas que:

 

14.2.1 – Não atenderem as disposições contidas neste edital;

 

14.2.2 – Apresentarem preço incompatível com os preços de mercado;

 

14.2.3 – Apresentarem vantagens baseadas nas ofertas dos demais licitantes.

 

14.3 - Para efeito de classificação das propostas, em cumprimento ao Inciso VIII, do Artigo 4°, da Lei n º 10.520/02, apenas o autor da oferta de valor mais baixo e os das ofertas com preços até 10% (dez por cento) superiores àquela poderão fazer novos lances verbais e sucessivos, até a proclamação do vencedor.

 

14.4 - Quando não forem verificadas, no mínimo, 03 (três) propostas escritas de preços nas condições definidas no subitem anterior, o Pregoeiro classificará as menores propostas subseqüentes, até o máximo de 03 (três), para que seus autores participem dos lances verbais quaisquer que sejam os preços oferecidos nas propostas escritas.

14.5 – Para oferta de lances o pregoeiro convidará individualmente os licitantes classificados, a partir do autor da proposta de maior preço e as demais em ordem decrescente de valor.

 

14.6 – A desistência em apresentar lance verbal, quando convocado pelo pregoeiro, implicará a exclusão do licitante da fase de lances. Valerá, para efeito de classificação das propostas, o valor da proposta escrita ou, sendo o caso, o valor do seu último lance ofertado.

 

14.7 – O encerramento da etapa competitiva dar-se-á quando, indagados pelo pregoeiro, os licitantes manifestarem seu desinteresse em apresentar novos lances.

 

14.8 - Não poderá haver desistência dos lances ofertados, sujeitando-se o proponente desistente à penalidade constantes no item 15 (quinze) deste Edital.

 

14.9 - Após este ato, será encerrada a etapa competitiva e ordenadas as ofertas, exclusivamente pelo critério de menor preço global.

 

14.10 - Aplicar-se-ão às empresas que invocarem a condição de microempresas ou empresa de pequeno porte, conforme item 12.7, dos benefícios previstos na Lei Complementar 123/2006, as prescrições dos artigos 44 e 45.

 

14.11 - O Pregoeiro examinará a aceitabilidade, quanto ao objeto e o valor apresentado pela primeira classificada, conforme definido neste Edital e seus Anexos, decidindo motivadamente a respeito.

 

14.12 - Sendo aceitável a oferta, o pregoeiro procederá à abertura do envelope contendo os documentos de “HABILITAÇÃO” do licitante que apresentou a menor proposta, para verificação do atendimento das condições de habilitação fixadas neste edital.

 

14.13 - Constatado o atendimento pleno às exigências editalícias, será declarado o proponente vencedor, sendo-lhe adjudicado posteriormente o objeto deste Edital e seus Anexos, pelo Pregoeiro.

 

14.14 – Em qualquer das hipóteses anteriores, ainda poderá o pregoeiro negociar, diretamente, com o proponente para que seja obtido preço melhor.

 

14.15 – Declarado o vencedor, qualquer licitante poderá manifestar imediata e motivadamente, no final da sessão, a intenção de recorrer, quando lhe será concedido prazo de três dias para apresentação das razões do recurso, ficando os demais licitantes desde logo intimados para apresentar contra-razões em igual número de dias, que começarão a correr do término do prazo do recorrente, nos termos do art. 4º inc. XVIII  da Lei 10.520/2002.

 

14.16 A falta de manifestação imediata e motivada do licitante, na sessão, importará a DECADÊNCIA do direito de recurso e a adjudicação do objeto da licitação pelo pregoeiro ao vencedor.

 

14.17 – Adjudicado o objeto da licitação, ficará o licitante vencedor obrigado a apresentar o Pregoeiro, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas contadas a partir da assinatura da ata, nova planilha de custos, salvo se mantidos os preços constantes de sua proposta escrita.

 

14.18 - Se a oferta não for aceitável ou se o proponente não atender às exigências editalícias, o Pregoeiro examinará as ofertas subseqüentes, na ordem de classificação, até a apuração de uma proposta que atenda a todas as exigências, sendo o respectivo proponente declarado vencedor e a ele adjudicado o serviço definido no objeto deste Edital e seus Anexos.

 

14.19 - Da reunião lavrar-se-á ata circunstanciada, na qual serão registradas as ocorrências relevantes e que, ao final, deverá obrigatoriamente ser assinada pelo Pregoeiro e licitantes presentes, ressaltando-se que poderá constar a assinatura da Equipe de Apoio, sendo-lhes facultado este direito.

 

14.20 - Verificando-se, no curso da análise, o descumprimento de requisitos estabelecidos neste Edital e seus Anexos, a Proposta será desclassificada.

 

14.21 - Em caso de divergência entre informações contidas em documentação impressa e na proposta específica, prevalecerão as da proposta.

 

14.22 - Não se considerará qualquer oferta de vantagem não prevista no objeto deste Edital e seus Anexos.

 

15 – DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS

 

15.1 – Ao (s) Licitante (s) poderá (ão) ser aplicada (s) a (s) seguinte (s) sanção (ões), além das responsabilidades por perdas e danos:

 

I – advertência – nos casos de:

 

a) desistência parcial da proposta, devidamente justificada;

 

b) cotação errônea parcial ou total da proposta, devidamente justificada;

 

II – multas – nos seguintes casos e percentuais:

 

a) por atraso injustificado na execução do Contrato até 30 (trinta) dias: 0,3% (três décimos por cento) ao dia sobre o valor total contratado;

 

b) por atraso injustificado na execução do Contrato, superior a 30 (trinta) dias: 15% (quinze por cento) sobre o valor global contratado, com conseqüente cancelamento da Nota de Empenho ou rescisão contratual;

 

c) por desistência da proposta, após ser declarado vencedor, sem motivo justo decorrente de fato superveniente e aceito pelo Pregoeiro: 15% (quinze por cento) sobre o valor global da proposta;

 

d) recusa do adjudicatário em receber o contrato dentro de 05 (cinco) dias úteis contados da data da convocação: 15% (quinze por cento) sobre o valor global da proposta;

 

e) por inexecução total ou parcial injustificada do Contrato: 20% (vinte por cento) sobre o valor total da proposta ou sobre a parcela não executada, respectivamente;

 

III – suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de licitar e contratar com a Administração:

 

a) por atraso injustificado na execução do Contrato: superior a 31 (trinta e um) dias: até 03 (três) meses;

 

b) por desistência da proposta, após ser declarado vencedor, sem motivo justo decorrente de fato superveniente e aceito pelo Pregoeiro: até 01 (um) ano;

 

c) por recusa do adjudicatário em assinar/receber, o contrato, dentro de até 05 (cinco) dias úteis da data da convocação: até 01 (um) ano;

 

d) por inexecução total ou parcial injustificada do Contrato: até 02 (dois) anos;

 

IV – declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração Pública enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação perante a própria autoridade que aplicou a penalidade, que poderá ser concedida sempre que o Licitante ressarcir a Administração pelos prejuízos resultantes.

 

15.2 – As multas previstas no inciso II do item 15.1, serão descontadas, de imediato, do pagamento devido ou cobradas judicialmente, se for o caso.

 

15.3 – As sanções previstas nos incisos I, III e IV do item 15.1, poderão ser aplicadas juntamente com a do inciso II, facultada a defesa prévia do Licitante no respectivo processo, no prazo de 05 (cinco) dias úteis.

 

15.4 – A suspensão do direito de licitar e contratar com a Administração será declarada em função da natureza e gravidade da falta cometida.

 

15.5 – A declaração de inidoneidade para licitar e contratar com a Administração Pública será declarada em função da natureza e gravidade da falta cometida.

 

15.6 – As sanções previstas nos incisos I, II, III e IV, do item 15.1 são da competência do Presidente da Câmara Municipal de Martins Soares, responsável pela homologação da licitação, facultada a defesa da Licitante no respectivo processo, no prazo de 10 (dez) dias da abertura de vista, podendo a reabilitação ser requerida após 02 (dois) anos de sua aplicação, ou antes, se devidamente justificada e aceita pela autoridade que a aplicou.

 

16 – DA HOMOLOGAÇÃO E ADJUDICAÇÃO

 

16.1 – A classificação das propostas, o julgamento da proposta e da habilitação será submetido à autoridade superior para deliberação quanto à sua homologação e a adjudicação do objeto da licitação caso ocorra recurso.

 

16.2 – Caso não haja interesse recursal manifestado na sessão o Pregoeiro é quem adjudicará o objeto, sendo que esta adjudicação não produzirá efeitos até a homologação pela autoridade superior.

 

17 – DA AUTORIZAÇÃO DOS SERVIÇOS

 

17.1 - Homologada a licitação pela autoridade competente, será emitido o Contrato de Prestação de Serviço, visando o início da execução dos serviços licitados.

 

17.2 – O Licitante Vencedor terá o prazo de até 45 (quarenta e cinco) dias úteis para implantação, contados a partir do recebimento da autorização dos serviços. Este prazo poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, quando solicitado pelo Licitante Vencedor durante o seu transcurso e desde que ocorra motivo justificado e aceito pela Administração.

 

17.3 – Deverá ainda estar em dia com a Fazenda Publica Federal, Estadual e Municipal, com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e a Seguridade Social.

 

17.4 – A recusa injustificada do licitante vencedor em o receber a autorização dos serviços, a contratante à aplicação das penalidades, que couberem previstas no item 15.

17.5 – O Contrato de Prestação de Serviços poderá ser cancelado e/ou rescindido pela CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES:

 

a) Unilateralmente, nos termos da legislação pertinente, em especial pela ocorrência de uma das hipóteses contida no artigo 78 da Lei n º 8.666/93.

 

b) Amigavelmente, formalizada em autorização escrita e fundamentada pela CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES.

 

c) Judicialmente, nos termos da legislação.

 

18 – DO PRAZO DE ENTREGA

 

18.1 – O prazo de entrega dos serviços de instalação, será em até 45 (quarenta e cinco) dias, contado da data da assinatura do instrumento contratual.

 

18.2 – A Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais, por intermédio de seu Pregoeiro encaminhará ao(s) licitante(s) o Termo de Contrato relativo ao presente pregão. Se esta não aceitar a Administração poderá convocar na ordem de classificação, as licitantes remanescentes, para fazê-lo em igual prazo e nas mesmas condições propostas pela primeira classificada, ou revogar a licitação, independentemente das sanções administrativas previstas deste edital.

 

19 – DA FISCALIZAÇÃO

 

19.1 – O acompanhamento da contratação será realizado pelos Servidores da Câmara Municipal, nos termos do Artigo n º 67, da Lei. n º 8.666/93 que deverá atestar a realização dos serviços contratados.

 

19.2 – Caso os serviços não tenham sido realizados satisfatoriamente, a contratada sofrerá as penalidades previstas na Lei n º 8.666/93, consolidada.

 

19.3 – O responsável pela fiscalização não terá qualquer poder para eximir a Contratada de qualquer obrigação prevista neste Edital.

 

19.4 – A fiscalização terá que atestar a execução dos serviços, sem o que não serão permitidos quaisquer pagamentos.

 

20 – DO PAGAMENTO

 

20.1 – O pagamento será efetuado no prazo de 15 (quinze) dias úteis, por serviços efetivamente realizados e aceitos, de acordo com o atesto efetuado pela fiscalização da Contratante, através de conta corrente do fornecedor, no Banco por ele indicado, contados da data de entrega dos produtos ou execução dos serviços, constantes no verso da Nota Fiscal/Fatura, juntamente com o instrumento de autorização, com visto do funcionário competente, do setor de recebimento definitivo da mercadoria, ou da comprovação da prestação dos serviços.

 

20.2 – Na emissão da(s) Nota(s) Fiscal(is)/Fatura(s), o(s) licitante(s) vencedor(es) deverá(ão) descrever o serviço, obrigatoriamente, em conformidade com a descrição contida em sua proposta, bem como o número do processo e do Contrato.

 

20.3 – Ocorrendo erro(s) na apresentação da(s) Nota(s) Fiscal(is)/Fatura(s), a(s) mesma(s) será(ão) devolvida(s) à(s) Contratada(s) para correção, ficando estabelecido que o prazo para pagamento será contado a partir da data da apresentação da(s) nova(s) Nota(s) Fiscal(is)/Fatura(s).

 

20.4 – Os pagamentos poderão ser sustados pela Contratante nos seguintes casos:

 

20.4.1 – o não cumprimento das obrigações assumidas que possam de alguma forma, prejudicar a Contratante;

 

20.4.2 – inadimplência de obrigações assumidas pela Contratada para com o Município de Martins Soares, por conta do estabelecido neste Edital;

 

20.4.3 – erros ou vícios na(s) Nota(s) Fiscal(is) de Serviço/Fatura(s).

 

20.5 – Os pagamentos serão condicionados à apresentação dos seguintes documentos, junto com a(s) Nota(s) Fiscal(is)/Fatura(s), em originais ou devidamente autenticados:

 

20.5.1 – prova de Regularidade com a Fazenda Pública do Município onde for sediada a empresa, devidamente válida;

 

20.5.2 – prova de Regularidade junto ao Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS, devidamente válida;

 

20.5.3 – prova de Regularidade junto ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – FGTS, devidamente válida;

 

20.6 – Com vistas a agilizar o procedimento, necessário se faz que a(s) Nota(s) Fiscal(is)/Fatura(s) tragam consignadas o nº do processo que originou a contratação, o nº do contrato e dados bancários, com indicação do banco, agência e conta.

 

20.7 – É vedada a antecipação de pagamentos sem a contraprestação de serviços.

 

20.8 – A Contratante poderá deduzir dos pagamentos importâncias que, a qualquer título, lhe forem devidas pela Contratada em decorrência de inadimplemento deste Contrato.

 

20.9 – É expressamente vedado ao licitante cobrança ou desconto de duplicatas através de rede bancária ou de terceiros.

 

21 – DAS SUPRESSÕES OU ACRÉSCIMOS

 

21.1 – A Contratada obrigar-se-á a aceitar, nas mesmas condições estabelecidas neste Edital, os acréscimos e/ou supressões que se fizerem necessários, nos serviços em até 25% (vinte e cinco por cento) do valor inicial contratado atualizado, exceto as supressões resultantes de acordo celebrado entre as partes contratantes, nos termos do artigo 65, § 1º e 2º, inciso II, da Lei n º 8.666/1993 e suas alterações.

 

21.2 – As supressões e/ou acréscimos referenciados serão considerados formalizados mediante aditamento contratual, a ser autorizado pelo Presidente desta Casa de Leis e emitido pelo Setor de Contratos, da Câmara Municipal de Martins Soares.

 

22 – DA REVOGAÇÃO OU ANULAÇÃO DO PRESENTE PREGÃO

 

22.1 – A Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais poderá revogar o presente pregão por razões de interesse público decorrente de fato superveniente devidamente comprovado, pertinente e suficiente para justificar tal conduta, ou anulá-la por ilegalidade, de oficio ou por provocação de terceiros, mediante parecer escrito e devidamente fundamentado, bem como adiá-lo ou prorrogar o prazo para recebimento das propostas.

 

22.2 – No caso de desfazimento do processo licitatório, fica assegurado o contraditório e a ampla defesa.

 

23 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

 

23.1 – O licitante é responsável pela fidelidade e legitimidade das informações prestadas e dos documentos apresentados em qualquer fase da licitação. A falsidade de qualquer documento apresentado ou a inverdade das informações nele contidas implicará na imediata desclassificação do licitante que o tiver apresentado, ou, caso tenha sido o vencedor, na rescisão do Contrato, sem prejuízo das demais sanções cabíveis.

 

23.2 – Os licitantes intimados para prestar quaisquer esclarecimentos adicionais deverão fazê-lo no prazo determinado pelo Pregoeiro, sob pena de desclassificação.

 

23.3 – O desatendimento de exigências formais não essenciais não importará no afastamento do licitante, desde que seja possível a aferição da sua qualificação e a exata compreensão da sua proposta.

 

23.4 – As normas que disciplinam este Pregão serão sempre interpretadas em favor da ampliação da disputa entre os licitantes, desde que não comprometam o interesse da Administração, a finalidade e a segurança da contratação.

 

23.5 – As decisões referentes a este processo licitatório poderão ser comunicadas aos licitantes por qualquer meio de comunicação, inclusive eletrônico, que possibilite o recebimento ou, ainda, mediante publicação no Diário de Manhuaçu e/ou Jornal de grande circulação no Estado de Minas Gerais.

 

23.6 – Os casos não previstos neste Edital serão decididos pelo Pregoeiro, com base na legislação em vigor.

 

23.7 – A participação do licitante nesta licitação implica em aceitação de todos os termos do presente Edital.

 

23.8 – Os contratos poderão ter seus quantitativos acrescidos ou diminuídos em até 25% (vinte cinco por cento), de acordo com a Lei n º 8.666/93.

 

23.9 – A Administração poderá revogar a presente licitação por interesse público decorrente de fato superveniente devidamente comprovado, pertinente e suficiente para justificar tal conduta ou anulá-la por ilegalidade, total ou parcialmente, de ofício ou por provocação de terceiros, mediante parecer escrito e devidamente fundamentado.

 

23.10 – É facultado o Pregoeiro e Equipe de Apoio, em qualquer fase da licitação, a promoção de diligência destinada a esclarecer ou a complementar a instrução do processo, vedada a inclusão posterior de documentação ou informações que deveriam constar originalmente da proposta.

 

23.11 – O prazo de execução dos Serviços admite prorrogação, a critério do setor requisitante, devendo ser justificado por escrito, ou desde que ocorra algum dos seguintes motivos:

 

a) superveniência de fato excepcional e imprevisível, estranho à vontade das partes, que altere fundamentalmente as condições de cumprimento do edital;

 

b) aumento das quantidades inicialmente previstas no edital, nos limites

permitidos na Lei n º 8666/93;

 

c) impedimento de cumprimento do Edital por fato ou ato de terceiros, reconhecido pela Administração em documentos contemporâneos a sua ocorrência;

 

d) omissão ou atraso de providências a cargo da Administração.

 

23.12 – O Pregoeiro poderá desclassificar licitantes até a assinatura do Contrato, por despacho fundamentado, sem direito a indenização ou ressarcimento e sem prejuízo de outras sanções cabíveis, se tiver conhecimento de fato ou circunstância, anterior ou posterior ao julgamento da Licitação, que desabone sua idoneidade ou capacidade financeira, técnica ou administrativa.

 

23.13 – As informações e esclarecimentos relativos a presente Licitação serão fornecidos pelo Pregoeiro e Equipe de Apoio, de acordo com o item 8.1 deste Edital.

 

23.14 – As Impugnações de Edital, os Recursos e solicitações de vistas/cópias dos autos DEVEM ser protocolados no Protocolo Geral localizado na sede da Câmara Municipal de Martins Soares situada à Avenida João Batista, 22, Centro, Martins Soares - MG – CEP 36972-000, devendo ser endereçados ao Pregoeiro da Câmara Municipal de Martins Soares.

 

23.15 – As comunicações relativas ao Contrato serão consideradas como regularmente feitas, se entregues ou enviadas por carta protocolada, por telegrama ou por fax no seguinte endereço –Avenida João Batista, 22, Centro, Martins Soares,  CEP 36972-000.

 

23.15.1 – As comunicações recebidas via e-mail deverão ser realizadas com remessa dos originais, dentro de 24 (vinte e quatro) horas.

 

23.16 – Somente admitir-se-á subcontratação parcial do objeto, com anuência da Contratante, de acordo com o artigo 78, inciso VI, da Lei n º 8.666/93.

 

 

 

 

Martins Soares, 06 de Abril de 2017

 

 

EMERSON EMERICK DE SOUSA 

Pregoeiro

 

 

ANEXO I

 

PREGÃO PRESENCIAL Nº. 01/2017

 

ESPECIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS

 

Contratação de empresa especializada para fornecimento, licenciamento, implantação, treinamento, manutenção e suporte de Sistema Informatizado Integrado de Módulo de Sistema de Contabilidade Pública completo; Módulo de Sistema de Compras, Licitações e Contratos integrado; Módulo de Sistema de Controle de Frotas integrado; Módulo de Sistema de RH e folha de pagamento de pessoal integrado; Módulo de Sistema de Controle de Bens Patrimoniais; Módulo de Sistema de Controle de Almoxarifado; Módulo de Sistema de Portal da Transparência; Módulo de Sistema de Controle Interno e Auditoria, para a Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais, conforme especificações e condições constantes neste TERMO DE REFERÊNCIA.  

 

JUSTIFICATIVA:  

 A Administração deve ser o máximo possível eficiente e eficaz em suas ações, evitando quaisquer possibilidades de aplicação equivocada dos recursos públicos, ou o que seria ainda pior, o não reconhecimento de receitas que lhe seriam devidas pelas empresas por obrigação (o que inclusive caracteriza-se como infringência legal), motivos pelos quais, a busca pela modernização e constante melhoria dos processos deve ser contínua e efetiva, até mesmo porque os recursos são escassos e as necessidades sempre crescentes.

 

É cada vez mais comum nos diversos meios de comunicação a deflagração dos serviços públicos oferecidos à população, que em sua maioria são ineficientes, de má qualidade ou insuficientes, atribuindo tal responsabilidade à falta de politicas e mecanismos de governos capazes de superar as mazelas da sociedade.

 

Cabe ressaltar que atualmente já possuímos um contrato desta mesma natureza, entretanto, em decorrência de já ter atingido o limite de 48 meses (art. 57, IV da Lei 8.666/93), não pode ser prorrogado. Impende destacar ainda que, de certo, não seria possível dar continuidade na consecução das atividades legislativas caso não houvesse a informatização das áreas envolvidas no presente termo de referência.

 

No cenário atual, não há possibilidades de se falar em gestão pública sem nos remeter à necessidade de informatização, a informação deve ser obtida ao menor tempo possível, de modo que uma decisão não fique adstrita a relatórios manuais de um servidor. A Câmara Municipal de Martins Soares, não dispõe, na atualidade de ferramentas próprias, sendo imprescindível, para sua gestão a informatização de todos os setores administrativos, seguindo a tendência mundial de modernização de processos rotineiros (o que tende agilizar ainda mais a tramitação dos processos e a melhoria na qualidade das informações repassadas à sociedade e aos órgãos regulamentadores e fiscalizadores).

 

Tal contratação deverá efetivar-se por um período inicial de 12 (doze) meses, podendo, conforme necessidade, estender-se até o limite de 48 (quarenta e oito) meses, conforme preceitua a Lei 8.666/93.

 

Nestes termos, solicitamos que seja iniciado processo licitatório visando a contratação de tais serviços, no intuito de ganhar agilidade no processo decisório e maior confiabilidade dos dados e relatórios para fins de fiscalização e controle.

 

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DOS SOFTWARES

Os sistemas deverão atender às seguintes características mínimas:

 

CARACTERÍSTICAS GERAIS PARA TODOS OS SISTEMAS

(Exceto para aqueles com características próprias, tais como os módulos web)

  1. O Software de Gestão Pública Integrado (tipo ERP) deverá ser um sistema “multiusuário”, “integrado”, “on-line”, permitindo o compartilhamento de arquivos de dados e informações de uso comum;
  2. Ambiente Cliente-Servidor sob Protocolo de Rede TCP/IP;
  3. Funcionar em rede com servidores Windows Servers e estações de trabalho com sistema operacional Windows 98, NT, 2000 ou XP;
  4. Ser desenvolvido em interface gráfica;
  5. Prover efetivo controle de acesso ao aplicativo através do uso de senhas, permitindo bloqueio de acesso depois de determinado número de tentativas de acesso inválidas, criptografia e expiração de senhas;
  6. Prover controle de restrição de acesso às funções do aplicativo através do uso de senhas, disponibilizando recurso de dupla custódia, utilizando o conceito de usuário autorizador, em qualquer função, selecionada a critério do usuário;
  7. Em telas de entrada de dados, permitindo atribuir, por usuário, permissão exclusiva para gravar, consultar e/ou excluir dados;
  8. Registrar, em arquivo de auditoria, todas as tentativas bem sucedidas de login, bem como os respectivos logoffs, registrando data, hora e usuário;
  9. Manter histórico dos acessos por usuário e por função, registrando a data, hora e o nome do usuário;

10. Manter log de auditoria das alterações efetuadas sobre os principais cadastros e tabelas;

11. Permitir a visualização dos relatórios em tela, bem como possibilitar que sejam salvos em disco para posterior reimpressão, inclusive permitindo selecionar a impressão de intervalos de páginas e o número de cópias a serem impressas, além de também permitir a seleção da impressora de rede desejada;

12. Permitir que os relatórios sejam salvos em extensão de arquivos”.rtf, .txt e .xls” de forma que possam ser importados por outros aplicativos;

13. Permitir a exportação das tabelas integrantes da base de dados do aplicativo em arquivos tipo texto;

14. Utilizar bancos de dados que permitam acesso padrão ODBC ou ADO a partir de outros utilitários ou aplicativos como geradores de relatórios, geradores de gráficos etc.;

15. Possuir ajuda on-line (help);

16. Possuir validação dos campos das telas necessárias antes da gravação no banco de dados;

17. Toda atualização de dados deve ser realizada de forma online;

18. Garantir a integridade referencial entre as diversas tabelas dos aplicativos, através do banco de dados, por meio de triggers ou constraints;

19. Possibilitar que os aplicativos sejam acessados por usuários remotos, utilizando a Internet como meio de acesso;

20. Permitir que os programas executáveis sejam instalados nas estações usuárias, provendo rotinas de atualização automática desses programas a partir do servidor, no caso de substituição de versões;

21. Possuir ferramenta de criação/edição de relatórios que permita o desenvolvimento de novos relatórios a partir da base de dados existentes, bem como a edição dos relatórios novos e os já existentes, e suas inclusões no menu de cada sistema sem a necessidade de compilação do código-fonte;

22. Todos os relatórios de todos os sistemas aplicativos envolvidos devem poder ser incorporados ao sistema de informações gerenciais automaticamente no menu, quando desejar, sem a necessidade de substituição do executável;

23. Todos os sistemas devem ter condição de importar um arquivo de texto, através de configuração de usuário para uma ou mais tabelas dos sistemas;

24. O SGBD deverá possuir os seguintes recursos: point-in-time recovery (PITR), tablespaces, integridade transacional, stored procedures, views triggers, suporte a modelo híbrido objeto-relacional, suporte a tipos geométricos;

25. As regras de integridade do Gerenciador de Banco de Dados deverão estar alojadas preferencialmente no Servidor de Banco de Dados, de tal forma que, independentemente dos privilégios de acesso do usuário e da forma como ele se der, não seja permitido tornar inconsistente o banco de dados;

26. O sistema deverá permitir a realização de “cópias de segurança” dos dados, de forma “on-line” e com o banco de dados em utilização;

27. O SGBD deverá conter mecanismos de segurança e proteção que impeçam a perda de transações já efetivadas pelo usuário e permita a recuperação de dados na ocorrência de eventuais falhas, devendo este processo ser totalmente automático, documentado e seguro;

28. As senhas dos usuários devem ser armazenadas na forma criptografada, através de algoritmos próprios do sistema, de tal maneira que nunca sejam mostradas em telas de consulta, manutenção de cadastro de usuários ou tela de acesso ao sistema;

29. O gerenciador de banco de dados deverá possuir recursos de segurança para impedir que usuários não autorizados obtenham êxito em acessar a base de dados para efetuar consulta, alteração, exclusão, impressão ou cópia;

30. O gerenciador de banco de dados deverá possuir recursos de segurança para impedir que usuários não autorizados obtenham êxito em acessar a base de dados para efetuar consulta, alteração, exclusão, impressão ou cópia;

31. Possuir ferramenta de assinatura eletrônica, através de Certificação Digital Padrão ICP Brasil, que permita dar validade jurídica aos documentos gerados;

32. Possibilitar, caso o órgão licitante desejar, que os documentos digitalizados já salvos também possam ser assinados eletronicamente com o uso da certificação digital. Esta ferramenta deverá ser propriedade da empresa fornecedora do Sistema ERP de Administração Pública;

33. Permitir que os documentos digitalizados possam ser salvos em formato PDF ou similar.

 

SISTEMA INTEGRADO DE RECURSOS HUMANOS E FOLHA DE PAGAMENTO

 

MODULO I – RECURSOS HUMANOS

1            Disponibilizar o cadastro de pessoal com, no mínimo, as seguintes informações: data de nascimento, sexo, estado civil, raça/cor, grau de escolaridade, naturalidade, nacionalidade, nome do pai, nome da mãe, endereço completo; documentação (identidade/RG, CPF, título de eleitor, certificado militar, PIS/PASEP e CNH).

2            Validar dígito verificador do número do CPF.

3            Validar dígito verificador do número do PIS.

4            Possibilitar a configuração de operadores do software com permissão para inclusão/alteração/exclusão de registros no cadastro de pessoal ou permissão apenas para consulta dos dados cadastrais.

5            Permitir o cadastramento da estrutura administrativa/organizacional da Instituição, definindo os locais de trabalho para vinculação ao cadastro dos servidores.

6            Possibilitar o cadastro de bancos e agências para pagamento dos servidores.

7            Permitir o cadastro da tabela salarial instituída pela legislação municipal.

8            Permitir o cadastramento de todos os cargos do quadro de pessoal de natureza efetivo, comissionado e temporário etc., com no mínimo a nomenclatura desejada pelo órgão, vinculada ao CBO, referência salarial inicial, quantidade de vagas, data e número da Lei.

9            Permitir o controle de cargos ocupados, emitindo mensagem de vagas ocupadas ao selecionar um determinado cargo no cadastro de funcionários.

10            Possibilitar a configuração das formas de admissão por regime de trabalho, categoria funcional, regime previdenciário e tipo de admissão, para garantir que não seja admitido servidor com informações fora dos padrões permitidos.

11            Possibilitar a criação de tipos de afastamento permitindo ao usuário configurar e definir suspensões de contagem de tempo de serviço, contagem de tempo de férias e contagem de tempo para 13º salário.

12            Permitir o cadastramento de servidores em diversos regimes jurídicos como: Celetistas, Estatutários, Comissionados e Contratos temporários.

13            Permitir a captação e manutenção de informações funcionais de todos os servidores do órgão com no mínimo os seguintes dados: Matricula, Regime Jurídico, Vinculação a Tabela Salarial, Cargo Ocupado, Lotação, Jornada de Trabalho, vínculo para RAIS, tipo de salário (conforme codificação da RAIS), categoria do trabalhador (conforme codificação para GFIP), período de estagio probatório.

14            Registrar a movimentação histórica de: progressões na tabela salarial; alterações de vencimento/salário; cargos e funções que o servidor tenha desempenhado;

15            Registrar o histórico de contagens de tempo para cálculo de adicional de tempo de serviço

16            Estabelecer um único cadastro de pessoas para o servidor, para que através deste possam ser aproveitados os dados cadastrais de servidor que já trabalharam no Órgão Público e permitir controlar todos os vínculos empregatícios que o servidor tenha ou venha a ter.

17            Permitir contratos de duplo vínculo dentro e fora da empresa, quanto ao acúmulo da bases para INSS.

18            Viabilizar, nos casos de admissão de pessoal, o aproveitamento de informações cadastrais registradas em cadastros anteriores.

19            Localizar servidores por: nome, parte dele, data de demissão, CPF e RG.

20            Viabilizar o registro de ocorrências profissionais dos servidores, previstas na legislação municipal, possibilitando consulta de tais registros a partir do cadastro do servidor.

21            Permitir o registro de tempo averbado anterior.

22            Realizar a digitalização de qualquer tipo de documento dos servidores, seja Certidões, RG, Atestados, Certificados, etc.

23            Controlar os dependentes de servidores para fins de salário família e imposto de renda realizando a sua baixa automática na época devida conforme limite e condições previstas para cada dependente.

24            Cadastrar e gerenciar os afastamentos dos servidores e sua respectiva influência no cálculo da folha.

25            Permitir o cadastramento de Pensões Judiciais com o nome do pensionista, CPF, banco e conta para pagamento.

26            Permitir o cadastro de documentos com textos pré-definidos utilizando parâmetros do sistema.

27            Permitir o cadastramento das empresas que fornecem o vale transporte.

28            Permitir cadastrar o Roteiro do Vale Transporte.

29            Permitir cadastrar os Funcionários que solicitaram o Vale Transporte, informando qual linha a ser utilizada, quantidade de Vale diária ou mensal e ainda o período em que irá permanecer com o Beneficio do Vale Transporte.

30            Permitir realizar alteração de dados, como, Cargo, Padrão Salarial, Centro de Custo, Seção, Local de forma coletiva.

31            Permitir registrar informações de servidores cedidos e recebidos em cedência.

32            Possuir Módulo de Autônomos separado dos servidores/funcionários, porém acessando o mesmo banco de dados.

33            Emitir as fichas de dados cadastrais dos servidores.

34            Emitir relatório de Contrato de Trabalho.

35            Emitir relatório com as ocorrências cadastradas para o servidor.

36            Emitir certidões de tempo de serviço.

37            Emitir relatório com a movimentação das Licenças e Afastamentos dos servidores, podendo emitir por Funcionário ou por Tipo de Licença.

38            Emitir relatório com informações dos Funcionários que tem Vale Transporte, contendo informação da Linha, Valor da tarifa e Período de Validade.

39            Emitir relatório com a movimentação de pessoal no período: admitido(s), demitido(s), aniversariantes do mês.

40            Permitir a emissão de relatórios com textos pré-definidos, para que o próprio usuário possa editar e imprimir para quem desejado.

41            Permitir com que o usuário monte seu próprio relatório, a partir de informações administrativas no setor, em "layout" e ordem selecionada, contendo recursos de "gerador de relatório".

42            Permitir a geração de arquivos pré-definidos e conter o recursos de "gerador de arquivos txt", para que o próprio usuário possa montar e gerar o arquivo desejado a partir de informações administrativas no setor, em "layout" e ordem selecionada.

43            Deve permitir que possam ser gravados diferentes tipos de seleção para facilitar a emissão de relatórios rotineiros.

MODULO II – MEDICINA DO TRABALHO

 

        1            Controlar afastamentos de menos de 15 dias, mesmo que apresentados em períodos interruptos, quando caracterizar que são da mesma causa, evitando pagamento indevido por parte do Órgão e possibilitando o encaminhamento ao INSS;

        2            Registrar e emitir a CAT - Comunicação de Acidente do Trabalho e o afastamento do servidor quando houver acidente de trabalho para benefícios ao INSS.

        3            Permitir realizar o cadastro do PPRA.

        4            Permitir realizar o cadastro do PCMSO.

        5            Permitir cadastrar o EPI por Cargo.

        6            Permitir Cadastrar o EPI por Funcionário.

        7            Deve emitir o Perfil Profissiográfico Previdenciário – PPP, baseado no histórico do servidor;

        8            Emitir o Requerimento de Benefício por Incapacidade solicitado pelo INSS;

 

MODULO III – FÉRIAS E RESCISÕES

 

        1            Manter o cadastro de todos os períodos aquisitivos de férias dos servidores desde a admissão até a exoneração.

        2            Permitir o lançamento de um mesmo período de gozo para um grupo de servidores, facilitando este lançamento quando vários servidores vão sair de férias no mesmo período.

        3            Permitir o pagamento das férias integral ou proporcional a cada período de gozo lançado, com o respectivo 1/3 adicional e médias periódicas.

        4            Deve possibilitar cálculos de férias individuais, quando ocorre a venda dos 10 dias permitidos por Lei, transformando em Abono Pecuniário.

        5            Emitir os Avisos e Recibos de Férias.

        6            Deve permitir a inclusão e configuração de motivos de rescisão e respectivas verbas rescisórias decorrentes de cada um.

        7            Possuir rotina de cálculo de rescisões de contrato de trabalho (CLT), e/ou quitações de demissões conforme estatutos municipais, tanto individuais quanto coletivas ou complementares.

        8            Emitir o Termo de Rescisão de Contrato e disponibilizar em arquivos as informações de Guia Rescisório do FGTS – GRRF, quando necessário.

 

MODULO IV – FOLHA DE PAGAMENTO

 

        1            Deve permitir a configuração de quais proventos e descontos devem ser considerados como automáticos para cada tipo de cálculo (13º, férias, descontos legais, ATS, etc).

        2            Deve permitir a configuração de todas as fórmulas de cálculo de forma que possam ser configuradas, ficando em conformidade, com o estatuto do órgão, tornando o cálculo da folha totalmente configurado e administrado pelo próprio usuário do sistema.

        3            Controlar os vencimentos e descontos permitidos em cada regime de trabalho, impossibilitando que seja efetuado o lançamento de um vencimento ou desconto exclusivo de um regime em um outro.

        4            Deve permitir a configuração das tabelas mensais de cálculo, podendo o usuário incluir novas tabelas, definir a quantidade de faixas e, ainda, nomear essas tabelas de acordo com sua necessidade. Exemplos: tabelas de INSS, IRRF, salário família, Instituto.

        5            Disponibilizar emissão de relatórios para apontamento e conferência dos lançamentos de eventos referentes ao cálculo da folha de pagamento.

        6            Deve permitir a inclusão de variáveis, as quais deverão ser geradas a partir de um gerador quando necessário, possibilitando inclusive fazer seleções por regime, cargo, secretarias, bancos..

        7            Permitir o processamento das folhas de Pagamento Mensal, Rescisão, Férias, Adiantamento de Décimo Terceiro Salário, Décimo Terceiro Salário e Folhas Complementares ou de Diferenças Salariais; Inclusive de Pensão Judicial e Benefícios.

        8            Permitir a inclusão de valores variáveis na folha como os provenientes de horas extras, periculosidade, insalubridade, faltas, empréstimos, descontos diversos.

        9            Deve permitir realizar o lançamento de verbas de forma expressa, de modo a agilizar o processo de lançamento de variáveis mensais, comum a um grupo de funcionários, inserindo o lançamento na tela de observações do cadastro de funcionários.

   10            Permitir o controle de consignações importadas de sistemas externos.

   11            Possuir rotinas que permitam administrar salários, possibilitando reajustes globais e parciais de acordo com os padrões.

   12            Os reajustes salariais devem ser realizados com no mínimo as opções: por percentual, valor acréscimo, valor estipulado com a opção de realizar arredondamento.

   13            Realizar importação de planilhas no sistema de Folha de Pagamento diretamente para o Lançamento Mensal ou Lançamento Fixo, sem a necessidade de digitação das informações otimizando assim o tempo do usuário;

   14            Gerar automaticamente informação para desconto do vale transporte em folha de pagamento após lançamento da entrega dos passes.

   15            Calcular automaticamente os valores relativos aos benefícios dos dependentes, tais como salário família e/ou abono família para efetivos.

   16            Permitir o cálculo automático dos adicionais por tempo de serviço como o anuênio, decênio e quinquênio.

   17            Calcular automaticamente as contribuições sindicais na época devida.

   18            Processar relatórios com as informação dos valores relativos a contribuição individual e patronal para o RGPS (INSS) e RPPS (Instituto), de acordo com o regime previdenciário do servidor.

   19            Permitir recalcular um único funcionário pós cálculo da folha geral, para evitar a necessidade de refazer todo o procedimento de geração e cálculo da folha.

   20            Permitir recalcular uma folha de pagamento, realizando apenas alguns cálculos específicos, como: Calculo de INSS, Calculo de FGTS, Salário Família, ou ainda recalcular a folha apenas para um grupo de funcionários, de acordo com a seleção escolhida, sem a necessidade do cálculo geral da mesma.

   21            Existir funcionalidade de comparativo de servidores entre duas competências.

   22            Podendo comparar apenas um Lançamento específico, comparar o valor líquido, comparar o valor bruto de cada servidor.

   23            Permitir estipular valores para tolerância para comparação.

   24            Além de realizar a comparação por cargo, secretaria, regime, banco.

   25            Realizar o bloqueio das Informações do cadastro de Funcionários, para que não ocorra alterações indevidas no momento de conferencia da folha de pagamento.

   26            Realizar o bloqueio das Informações da Folha de Pagamento, após a conferencia da folha, para que não ocorra alterações como inclusões, alterações e exclusões na Ficha Financeira do Servidor.

   27            Possuir módulo para registro de autônomos no sistema de folha de pagamento com seus respectivos códigos de identificação de prestador de serviços.

   28            Possuir cadastro de diárias e emissão de autorização das mesmas.

   29            Manter histórico para cada servidor/funcionário com detalhamento de todos os pagamentos e descontos, permitindo consulta ou emissão de relatórios.

   30            Emitir relatório de folha de pagamento completas com as opções de quebra por no mínimo:

-          Banco

-          Cargo

-          Regime

-          Secretarias

-          Divisões

-          Seções

   31            Emitir relatório de folha de pagamento com no mínimo as seguintes informações:

-          Base de valores;

-          Datas de Nascimento;

-          Datas de Demissão;

-          Nº dependentes;

-          Responsáveis para assinatura e

-          Valores Patronais de Previdência.

   32            Emitir folha líquida, contendo matrícula, nome, CPF e salário líquido do servidor, além de emitir por banco e agência.

   33            Emitir listagem do servidor/funcionário por provento ou descontos individuais ou grupais, com valores mensais, conforme desejado.

   34            Emitir folha de assinatura para recebimento de contracheques contendo lotação, matrícula, nome e espaço para assinatura.

   35            Emissão de contra cheque (pré-impressão), permitindo a livre formatação do documento pelo usuário, conforme modelo padrão utilizado pela empresa.

   36            Emitir contracheques de meses anteriores (segunda via).

   37            Permitir a emissão de relatórios para apuração de valores das contribuições previdenciárias relativas à folha de pagamento, com opções de emissão analítica e sintética.

   38            Permitir a emissão de relatório com informações referente ao Movimento do Vale Transporte.

   39            Permitir a emissão do Recibo de Pagamento dos Autônomos.

   40            Emitir os informes de rendimentos para fins de declaração à Receita Federal em qualquer época do ano, inclusive de anos anteriores, nos padrões da legislação vigente.

   41            Permitir com que o usuário monte seu próprio relatório, a partir de informações administrativas no setor, em "layout" e ordem selecionada, contendo recursos de "gerador de relatório".

   42            Permitir a geração de arquivos para crédito em conta corrente da rede bancária, emitindo relação dos créditos contendo matrícula, nome, conta corrente, CPF e valor líquido a ser creditado.

   43            Permitir a geração de arquivo de Retorno e Margem Consignável para as empresas responsáveis pelo controle das Consignações dos servidores.

   44            Possibilitar a exportação automática dos dados para contabilização automática da folha de pagamento integrando com a contabilidade.

   45            Permitir a geração da GEFIP/SEFIP mensalmente, inclusive a Competência 13.

   46            Permitir rotinas de comparação da base de dados da GEFIP/SEFIP com a folha de pagamento automaticamente através do software.

   47            Permitir a geração de arquivos para crédito de benefícios, como Vale Alimentação e/ou Refeição

   48            Permitir a geração de arquivos para o CAGED

   49            Permitir a geração de arquivos para avaliação atuarial.

   50            Exportar/Importar arquivos do PIS/PASEP, como cadastro de participantes, afins de lançar os valores dos abonos com pagamentos em folha na devida época solicitado pelo Banco do Brasil.

   51            Permitir a geração de informações anuais como DIRF e RAIS, nos padrões da legislação vigente.

   52            Disponibilizar informações em arquivos conforme pedido pela fiscalização da Receita ou Previdência. Ex.: MANAD.

   53            Permitir a geração de arquivos para Tribunal de Contas do Estado.

   54            Permitir a geração de arquivos pré-definidos e conter o recursos de "gerador de arquivos txt", para que o próprio usuário possa montar e gerar o arquivo desejado a partir de informações administrativas no setor, em "layout" e ordem selecionada.

   55            Realizar mensalmente o provisionamento do avo de Férias e 13º salário, juntamente com seus encargos.

   56            Realizar a baixa do valor provisionado mediante a quitação do direito do servidor.

   57            Emitir para a Contabilidade relatório para auxiliar o lançamento desses valores, contendo informações como: Valor Provisionado por mês, Valor Pago no Mês, Valor  de Pagamento com Provisão Reconhecida, Valor de Pagamento sem Provisão Reconhecida, Adiantamento Concedido e Saldo Atual. Podendo o relatório ser emitido por Funcionário, Regime Previdenciário, Secretaria, Centro de Custo. Tipo de Provisão e Tipo de Valor de Provisão.

   58            Disponibilizar na internet, em tempo real, informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira, atendendo a LAI.

   59            Permitir realizar simulações parciais ou totais da folha de pagamento, sem afetar a sua base real. Não sendo possível gerar arquivos dessa base de simulação.

 

Módulo V – Atos Administrativos

 

        1            Manter o cadastro de todos os textos que darão origem a atos administrativos como Portaria, Decretos, Contratos e Termos de Posse.

        2            Gerar automaticamente o ato administrativo a partir de um lançamento de licenças e afastamentos, com o registro nas observações funcionais do servidor, após a tramitação.

        3            Gerar automaticamente o ato administrativo a partir de um lançamento de férias em gozo e/ou pecúnia com o registro nas observações funcionais do servidor, após a tramitação.

        4            Gerar automaticamente o ato administrativo a partir um lançamento de suspensão de pagamento, com o registro nas observações funcionais do servidor, após a tramitação.

        5            Deve controlar e emitir as movimentações de pessoal e os atos publicados para cada servidor ao longo de sua carreira.

 

Módulo VI – Concurso Publico

 

        1            Permitir realização e/ou o acompanhamento de concursos públicos e processos seletivos para provimento de vagas.

        2            Permitir o acompanhamento de quais vagas foram abertas no concurso.

        3            Permitir realizar o concurso para um Setor em especifico.

        4            Realizar o cadastro da equipe que está acompanhando o concurso, informando de qual equipe pertence, fiscal ou comissão.

        5            Permitir informar e acompanhar os candidatos inscritos no concurso.

        6            Preencher automaticamente se o candidato foi aprovado ou não no concurso mediante a nota da prova.

        7            Permitir informar se a vaga do candidato é especial.

        8            Permitir informar se o candidato assumiu ou desistiu da sua vaga.

        9            Permitir cadastrar os títulos informados pelos candidatos.

   10            Emitir relatório dos servidores que assumiram a vaga através do resultado do concurso.

 

Módulo VII – Ponto Eletrônico

 

        1            Montagem de Escalas

        2            Cadastro de regras para apuração de horas.

        3            Leitura de registro de relógios.

        4            Extrato Individual ou Coletivo de Registro de Ponto.

        5            Aplicação de tolerância na leitura de registro.

        6            Apuração de horas para Banco de Horas ou Lançamentos

        7            Controle de presença de funcionários;

        8            Relatório de faltas, atrasos, registros inconsistentes e saldos.

 

SISTEMA INTEGRADO COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS

 

Módulo I – - Cadastro de Fornecedor (CRC)

  1. Utilizar registro geral de fornecedores, desde a geração do documento de “Certificado de Registro Cadastral”, controlando o vencimento de documentos, bem como registrar a inabilitação por suspensão ou rescisão do contrato.
  2. Possibilitar a cadastrar as informações do balanço dos fornecedores no sistema para que o mesmo possa calcular automaticamente os índices de liquidez.
  3. Controlar as certidões vencidas ou a vencer dos fornecedores.
  4. Permitir que o sistema avise quando for utilizado um fornecedor que teve contrato suspenso.
  5. Manter informações cadastrais das linhas de fornecimento dos fornecedores.
  6. Manter informações cadastrais de sócios, representantes, contato e conta bancaria dos fornecedores.
  7. Calcular os índices de liquidez automaticamente após o preenchimento do balanço patrimonial.
  8. Mostrar tela de aviso de documentos a vencer ou vencidos dos fornecedores ao tentar abrir o cadastro de fornecedores.
  9. Emitir relatórios de documentos a vencer ou vencidos dos fornecedores.

10. Ao cadastrar um fornecedor ter opção de definição do tipo de fornecedor de acordo com a Lei Complementar 123/2009

11. O sistema deve permitir fazer pesquisas através de link, para os sites do INSS, FGTS, Fazenda Municipal, Estadual e Federal.

12. O sistema deve efetuar o controle de ocorrências dos fornecedores de materiais, serviços e obras como histórico de alterações no cadastro e restrições sofridas como multas e outras penalidades.

13. Permitir que o relatório de certificado de registro cadastral – CRC – possa ser parametrizado pelo próprio usuário.

 

Módulo II Sistema de Compras

  1. O Módulo de Compras, Licitações e Contratos deverá permitir acompanhar todo o processo licitatório, envolvendo as etapas desde a preparação (processo administrativo) até o julgamento, registrando as atas, deliberação (preço global), mapa comparativo de preços.
  2. Possibilitar que através do módulo de compras possa ser feito o planejamento (previsão de consumo) para cada setor dentro de um período.
  3. Poder consolidar os planejamentos de compras gerando pedido de compras automaticamente.
  4. Permitir a geração de pedido de compras possa ser feito pelo próprio sistema em cada secretaria.
  5. Possuir integração com o sistema de licitações permitido verificar o andamento dos processos de compras.
  6. Permitir o cadastramento de comissões julgadoras informando datas de designação ou exoneração e os membros da comissão.
  7. Emitir quadro comparativo de preço após o processo de cotação para ver qual foi o vencedor da menor proposta.
  8. Possuir rotina que possibilite que a pesquisa e preço sejam preenchidos pelo próprio fornecedor, em suas dependências e, posteriormente, enviada em meio magnético para entrada automática no sistema, sem necessidade de redigitação.
  9. Ter recurso de encaminhar os pedidos de compras para pesquisa de preço, licitação ou autorização de fornecimento.

10. Emitir resumo dos pedidos de compra em andamento, informando em que fase o mesmo se encontra e também sua tramitação no protocolo

11. Todas as tabelas comuns aos sistemas de compras, licitações e de materiais devem ser únicas, de modo a evitar a redundância e a discrepância de informações.

12. Integrar-se com a execução orçamentária gerando as autorizações de empenho, autorizações de fornecimento e a respectiva reserva.

13. Possuir integração com o sistema de arrecadação criticando se o fornecedor possuir débitos fiscais.

14. O Módulo de Compras não deverá permitir a alteração da descrição do material após sua utilização;

15. Ter controle através de alerta e relatório no sistema quando o limite de dispensa de licitações for excedido de acordo com o tipo de material/serviço.

16. Permitir a geração automática de autorização de fornecimento a partir da execução do processo de licitação.

17. Realizar o controle do total das compras dispensáveis (sem licitações). Possibilitar a geração de ordem de compra pegando os dados da requisição. Caso utilize cotação de planilha de preços o sistema deverá pegar os valores automaticamente.

18. Emitir relatório de autorização de fornecimento.

19. Possuir Integração com o software de protocolo, podendo o processo ser gerado automaticamente conforme parametrização no ato do pedido de compra.

20. Emitir relatório de valores médios de processos de pesquisa de preço para licitação.

21. Ter recurso de consolidar vários pedidos de compras para formação de licitação.

22. Conter o recurso de “gerador de relatório”, que permite ao usuário emitir relatório com conteúdo, “layout” e ordens selecionáveis.

23. Possibilitar a criação de modelos de documentos a serem utilizados para justificativa da dispensa de licitação.

24. Possibilita anular um processo de compra justificando a sua decisão.

 

Módulo III Sistema de Licitação

  1. Registrar os processos licitatórios identificando o número do processo, objeto, requisições de compra a atender, modalidade de licitação e data do processo.
  2. Possuir meios de acompanhamento de todo o processo de abertura e julgamento da licitação, registrando a habilitação, proposta comercial, interposição de recurso, anulação, adjudicação e emitindo o mapa comparativo de preços.
  3. O Módulo de Licitações não deverá permitir a utilização das despesas sem que haja disponibilidade orçamentária.
  4. O Módulo de Licitações deverá permitir sugerir o número da licitação sequencial, ou por modalidade.
  5. O Módulo de Licitações deverá permitir separar os itens do processo por despesa orçamentária a ser utilizada.
  6. O Módulo de Licitações deverá permitir copiar os itens de outro processo licitatório, já cadastrado.
  7. Possibilitar a entrega do edital e itens a serem cotados em meio magnético, para que os participantes possam digitar suas propostas e as mesmas possam ser importadas automaticamente pelo sistema.
  8. Possuir rotina que possibilite que a proposta comercial seja preenchida pelo próprio fornecedor, em suas dependências, e posteriormente enviada em meio magnético para entrada automática no sistema, sem necessidade de redigitação.
  9. Ter a opção de criar modelos de edital padrão para o uso do sistema sem ter que criar vários modelos para licitações diferentes.

10. Ter modelos para todos os textos de licitações.

11. Utilizar o recurso de mesclagem de campos em todos os modelos de documentos requeridos nas etapas da licitação e pesquisa de preços

12. Ter configuração de julgamento por técnica, definidos as questões e as resposta.

13. Verificar possíveis débitos fiscais no ato da inclusão dos fornecedores na licitação.

14. Gerar a ata do processo licitatório automaticamente de acordo com o modelo criado.

15. O Módulo de Compras, Licitações e Contratos deverá permitir gerar arquivos para atender as exigências do Tribunal de Contas relativas à prestação de contas dos atos administrativos de licitações e contratos.

16. O Módulo de Licitações deverá permitir a impressão de relatório para conferência de inconsistências a serem corrigidas no sistema antes de gerar os arquivos para o Tribunal de Contas

17. O Módulo de Licitações deverá permitir controlar as despesas realizadas e a realizar, evitando a realização de despesas de mesma natureza com dispensa de licitação ou modalidade de licitação indevida, por ultrapassarem os respectivos limites legais;

18. O Módulo de Licitações deverá permitir controlar os limites de cada modalidade estabelecidos em Lei através do objeto da compra.

19. Permitir consulta ao preço praticado nas licitações, por fornecedor ou material.

20. Permitir as seguintes consultas ao fornecedor: Fornecedor de determinado produto; Licitações vencidas por Fornecedor;

21. Gerar todos os controles, documentos e relatórios necessários ao processo licitatório, tais como: ordenação de despesa, editais de publicação, homologação e adjudicação, atas, termo de análise jurídica, parecer técnico e aviso de licitações;

22. Conter o recurso de “gerador de relatório”, que permite ao usuário emitir relatório com conteúdo, “layout” e ordens selecionáveis.

23. Possuir recursos de fala que ao término de confecção de uma ata a mesma possa ser lida automaticamente pelo sistema para os fornecedores e membros da comissão

24. O sistema de compras deve sinalizar automaticamente empates no julgamento de preços, de acordo com lei complementar 123/2006, mostrando os valores mínimos e máximos, inclusive a cada rodada de lance do pregão presencial.

25. Indicar quais são as empresa empatadas na fase de julgamento dos preços.

26. Possuir julgamento por maior desconto, ou melhor, oferta.

27. Possibilitar que no tipo de julgamento de desconto ou melhor oferta às propostas de preços possam ser lançadas em porcentagem inclusive os modelos de ata, homologação.

28. Ter controle da situação do processo de licitação, se ela está anulada, cancelada, concluída, suspensa, licitação deserta, fracassada ou revogada.

29. O Módulo de Licitações deverá permitir gerar entrada no almoxarifado a partir da liquidação da mercadoria.

30. Disponibilizar a Lei de Licitações em ambiente hipertexto.

31. Integração total com o sistema de contabilidade, exportando automaticamente todas as licitações cadastradas do sistema de compras, licitações e contratos.

 

Módulo V Pregão Presencial

  1. Ter módulo de pregão presencial, além de controlar todo do processo.
  2. Permitir a execução do pregão por item ou lote de itens.
  3. Fazer com que o enquadramento dos lotes possa ser automática por Item, classificação de material/serviço ou global.
  4. Permitir a montagem de lotes selecionando seus respectivos itens.
  5. Registrar de forma sintética os fornecedores que participarão no pregão.
  6. Permitir a digitação e classificação das propostas iniciais de fornecedores definindo quais participarão dos lances, de acordo com os critérios estabelecidos na Lei do Pregão.
  7. O Módulo de Licitações deverá possibilitar a classificação das propostas do Pregão Presencial automaticamente, conforme critérios de classificação impostos na legislação (Lei 10.520).
  8. Registrar os preços das propostas lance a lance até o declínio do último fornecedor.
  9. Permitir o acompanhamento lance a lance do pregão, através de tela que deve ser atualizada automaticamente mediante a digitação dos lances, permitindo aos fornecedores participantes uma visão global do andamento do pregão.

10. O Módulo de Licitações deverá permitir a emissão da ATA do Pregão Presencial e histórico com os lances.

11. Integração total com o sistema de contabilidade, exportando automaticamente todos os pregões presenciais cadastrados no sistema de compras, licitações e contratos;

 

Módulo IV Registro de Preços

  1. Gerenciar os controles necessários para Registro de Preços, de acordo com art. 15 da Lei 8.666/93, facilitando assim o controle de entrega das mercadorias licitadas, diminuindo a necessidade de controle de mercadorias em estoque físico.
  2. Registrar e emitir as requisições de compras e serviços para registro de preço.
  3. Registrar e emitir atas de julgamentos registrando o preço dos fornecedores.
  4. Conter base de preços registrados.
  5. Gerar termo de compromisso para o fornecedor vencedor.
  6. Gerar automaticamente autorização de fornecimento aos fornecedores mediante registro de preço.

 

Módulo VI Sistema de Contratos

  1. Registrar e controlar os contratos (objeto, valor contratado, vigência, cronograma de entrega e pagamento e penalidades pelo não cumprimento) e seus aditivos, reajustes e rescisões, bem como o número das notas de empenho.
  2. Fazer com que a geração do contrato seja automática sem que o usuário tenha que redigitar todo o processo.
  3. Possibilitar que possa ser criado o modelo de contratos com campos de mesclagem para serem usado pelo sistema.
  4. O Módulo de Contratos deverá permitir a definição e o estabelecimento de cronograma de entrega dos itens dos contratos.
  5. O Módulo de Contratos deverá permitir a definição e o estabelecimento de cronograma de pagamentos dos contratos.
  6. O módulo de contrato deverá controlar o saldo de material contrato.
  7. Registrar a rescisão do contrato indicando motivo e data.
  8. Registrar as medições da execução do contrato informando o percentual de conclusão a cada medição.
  9. O sistema deve possibilitar cadastramento de aditamento contratual.

10. O sistema deverá sinalizar com antecedência o vencimento dos contratos.

11. O sistema deverá controlar os contratos por unidade gestora.

12. Integração total com o sistema de contabilidade, exportando automaticamente todos os contratos cadastrados no sistema de compras, licitações e contratos.

 

SISTEMA INTEGRADO DE ALMOXARIFADO

  1. Permitir a manutenção para o cadastro de materiais quanto às informações de:

- grupo,

- subgrupo,

- classificação,

- embalagem.

  1. Permite consultas ao catálogo de produtos, aplicando filtros diversos (nome, códigos, etc.);
  2. Registrar os endereços físicos dos materiais.
  3. Possuir controle da localização física dos materiais dentro dos estoques;
  4. Controlar lotes de materiais (controle de prazo de validade).
  5. Controlar as aquisições de materiais/mercadorias por notas fiscais e os gastos por requisição
  6. Gerar automaticamente a entrada da nota fiscal a partir de uma ordem de compra, podendo esta ser integral ou parcial, mostrando assim a integração com o sistema de compras.
  7. Possibilidade de importação de Nota fiscal Eletrônica (Nfe).
  8. Sistema de almoxarifado integrado ao patrimônio, efetuando a incorporação de bens quando for o caso;

10. Permitir inclusão de dados relativos às entradas e saídas que são independentes de execução orçamentária (doação e devolução) no almoxarifado.

11. Permite transferência entre almoxarifados, efetuando atualização no estoque;

12. Controlar o atendimento as requisições de materiais.

13. O sistema deve trazer no momento da requisição automaticamente o lote com validade que está para vencer.

14. Dar baixa automática no estoque pelo fornecimento de material através da aplicação imediata.

15. Para a distribuição de materiais deverá ser utilizado os centros de custos/locais para controle do consumo.

16. As requisições poderão ser feitas através da WEB, efetivando a integração dos setores solicitantes ao almoxarifado, que não possuem acesso à rede do órgão.

17. Todas as movimentações de entradas, saídas e transferências deverão ser bloqueadas durante a realização do inventário. Permitir informar o registro de abertura e fechamento do processo de inventário.

18. Permitir a geração de pedidos de compras pelo sistema de almoxarifado;

19. O sistema deverá permitir o controle de todas as movimentações efetuadas nos diversos almoxarifados municipais.

20. Permitir consultas de todas as movimentações de entrada e saída de um determinado material.

21. Emitir relatório de requisições de materiais por centro de custo.

22. Emitir etiquetas para localização dos materiais dentro do almoxarifado físico.

23. Emitir relatório de entradas por nota fiscal e/ ou fornecedor.

24. Emitir relatório de todos os produtos cadastrados no sistema, com código, especificação, unidade, endereço e lote.

25. Emitir relatórios de controle de validade de lotes de materiais.

26. Emitir relatórios destinados à Prestação de Contas aos Tribunais de Contas da União e do Estado;

27. Relatório demonstrativo dos materiais acima do máximo permitido em estoque.

28. Relatório sintético de estoque físico e financeiro por almoxarifado.

29. O software de almoxarifado deverá dispor do recurso de “gerador de relatórios”, que possibilite o usuário emitir relatório com conteúdo, “layout” e ordens selecionáveis.

30. Permitir que cada setor elabore sua própria requisição de material.

31. Histórico de acessos dos usuários que executaram rotinas no sistema;

32. Opção de visualizar os relatórios em tela antes da impressão;

33. Importar centros de custos, materiais e fornecedores do sistema compras visando o cadastro único;

34. O acesso dos usuários será conforme a hierarquia definida pela gestão, possuindo acesso somente a almoxarifados específicos.

35. Possibilitar a configuração de cotas financeiras ou quantitativas por grupo de materiais ou por materiais para os diversos centros de custos.

36. Possuir controle de limites mínimo, máximo e de ponto de reposição de saldo físico em estoque;

37. Realizar o fechamento mensal das movimentações de materiais, bloqueando o movimento nos meses já encerrados.

 

SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE BENS PATRIMONIAIS

 

  1. O patrimônio deverá ser integrado ao sistema de almoxarifado, de modo que ao efetuar o recebimento de equipamentos direcionados ao patrimônio, o sistema informe qual (is) aquisição (ões) pendente(s).
  2. Cadastrar as informações dos bens móveis, inclusive veículos, imóveis próprios e locados com todos os dados necessários ao controle de patrimônio, registrando a identificação do setor e pessoa responsável pelo bem.
  3. O sistema de Patrimônio Público deve possibilitar a manutenção e controle dos dados pertinentes aos Bens móveis, imóveis, semoventes e intangíveis, de maneira efetiva desde o cadastramento, a classificação e a movimentação.
  4. Possibilitar a incorporar ou não incorporar o valor do bem no patrimônio.
  5. Possibilitar fazer uma ou várias cópias de cadastro de bem e gerando automaticamente o código da placa a partir do código inicial informado, copiando as características do bem.
  6. Consultar aos bens por número de tombamento, data de aquisição, número do documento e número/ ano do empenho.
  7. No cadastro de bem, deverá conter o registro de sua garantia.
  8. Listar através de relatório os bens que estão com a garantia para vencer.
  9. Incluir imagem (ns) do bem a fim de auxiliar na sua localização.

10. Ter parâmetros para que possam ser incluídos novos campos no cadastro de Bens (móveis e imóveis) para informações adicionais.

11. Emissão de etiquetas de patrimônio, contendo número do tombamento, especificação do bem e código de barras.

12. O sistema deverá permitir o registro de bens recebidos ou cedidos em comodato.

13. Permitir registrar o número da plaqueta anterior do bem a fim de auditorias.

14. Informar o processo de compra, número da ordem de fornecimento e processo administrativo, referentes ao item patrimonial, demonstrando assim a integração com os sistemas de compras e protocolo.

15. Ter o recurso digitalização de documentos na tela de cadastro de bens, como: nota fiscal e ou outros documentos. Permitir inserir também pelo menos documentos nos formatos PDF, DOC, JPG, ODT, BMP, JPG, PNG e XLS.

16. Emitir relação de bens por produto.

17. Emitir relatório de relação simples de bens, por tipo, bem e tipo de aquisição.

18. O Termo de Guarda e Responsabilidade poderá ser cadastrado de forma individual ou por coletivo dos bens.

19. Registrar as comissões de inventário informando: número do decreto/portaria, os membros e sua respectiva vigência.

20. Emissão do relatório demonstrando os bens em inventariados: Localizados e pertencentes ao setor; Localizados mas pertencentes a outro setor; e Não Localizados;

21. Emitir relatório do inventário por unidade administrativa.

22. Permitir registrar os motivos das baixas dos bens do patrimônio público (venda, doações, inutilizações, abandono, cessão, devolução, alienação, leilão, outros).

23. A baixa de bens poderá ser individual ou coletiva de bens.

24. Dar baixa de bens que não foram localizados no setor durante o registro do mesmo na tela de inventário.

25. Registrar as baixas e emitir o Termo de Baixa com as seguintes informações: número da guia, data da baixa, motivo, código e especificação do bem.

26. Emissão de relatório de baixas por classe ou localização do bem.

27. A transferência de bens poderá ser individual ou coletiva.

28. Efetuar a transferência de bens localizados no setor mas pertencentes a outro, durante o registro do inventário.

29. Na tela de transferência deverá ser informado o número do documento autorizador.

30. Emitir o Termo de Transferência com pelo menos as seguintes informações: número da guia, data de transferência, origem e destino (local e responsável), número do bem e especificação.

31. A depreciação de bens poderá ser individual, ou conforme critérios estabelecidos na seleção.

32. O sistema deve permitir que as fórmulas de depreciação/ reavaliação e as seleções sejam criadas pelo usuário.

33. Registrar o responsável pela conformidade da reavaliação/ depreciação.

34. Relação de reavaliações e depreciações por localização ou classe.

35. Possuir rotina de agregação de bens. Estes deverão ser tratados como um único bem, podendo desvinculá-los a qualquer momento.

36. Controlar bens alienados e sua vigência.

37. Emitir relatório de nota de alienação.

38. Controle de bens assegurados, informando seguradora, vigência e itens segurados.

39. Controlar os bens encaminhados à manutenção, armazenando os dados básicos da movimentação, tais como: data de envio, se é manutenção preventiva ou corretiva, valores, possibilitando a emissão de relatório de nota de manutenção, bens em manutenção em aberto e efetuadas.

40. Emitir relatório destinado à prestação de contas;

41. Manter o registro histórico das movimentações dos bens, e emitir o relatório analítico de todas as movimentações ocorridas durante sua vida útil.

42. O software de patrimônio deverá dispor do recurso de “gerador de relatórios”, que possibilite o usuário emitir relatório com conteúdo, “layout” e ordens selecionáveis.

43. Permitir visualização da versão do sistema que está sendo utilizada.

 

 

 

SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE PÚBLICA ELETRÔNICA


 

Módulo I – Controle Orçamentário (LOA)

1          Atender às exigências da Lei nº 4.320/64 e da Lei nº 101/01 (responsabilidade fiscal);

2          Permitir o cadastro de Lei Orçamentária;

3          Permitir o cadastro das atividades e funcionais programáticas;

4          Permitir que o cadastro da proposta orçamentária da despesa possa ser feita utilizando o controle por órgão e unidade orçamentária;

5          Permitir a gerência e a atualização da tabela de classificação econômica de despesa, da tabela de componentes da classificação funcional programática e da tabela de fontes de recursos especificadas nos anexos da Lei nº 4320/64 e suas atualizações;

6          Permitir vinculação do orçamento da despesa ao PPA despesa;

7          Permitir definir o nível de aprovação da despesa se por categoria econômica, grupo, modalidade ou elemento da despesa,

8          Integrar-se totalmente às rotinas da execução orçamentária possibilitando o acompanhamento da evolução da execução do orçamento;

9          Permitir definir se o orçamento da despesa será a nível de elemento ou subelemento ou elemento/subelemento,

10       Permitir definir o nível de impressão do orçamento da despesa,

11        Permitir configurar, gerar e controlar o cronograma mensal de desembolso;

12       Cadastrar e controlar as dotações constantes do orçamento do Município e das decorrentes de créditos adicionais, especiais e extraordinários;

13       Permitir que a elaboração da proposta orçamentária da despesa seja individualizada por unidade gestora como também consolidada;

14       Permitir a gerência e a atualização da tabela de componentes da classificação funcional programática, da tabela de natureza da despesa, da tabela de unidade orçamentária e da tabela de vínculo;

15       Permitir consolidação da proposta orçamentária fiscal e da seguridade social;

16       O sistema deverá permitir o planejamento de proposta da receita e da despesa orçamentária, além das transferências financeiras para a elaboração da Lei Orçamentária Anual;

17       Permitir o bloqueio e desbloqueio de dotação;

18       Permitir registros das estimativas de despesa do Município para os diversos meses do ano;

19       Emitir relatório da proposta orçamentária municipal consolidada (administração direta e indireta) conforme exigido pela Lei nº 4320/64, Constituição Federal e pela Lei Complementar nº 101/2000 (LRF);

20       Emitir todos os anexos de orçamento, global e por órgão, fundo ou entidade da administração direta, autárquica e fundação, bem como empresa estatal dependente, exigidos pela Lei nº 4320/64, pela Lei Complementar nº 101/2000 (LRF) e legislação municipal;

21       Sumário geral da despesa por funções de Governo;

22       Anexo I - Demonstrativo de Despesa Segundo as Categoria Econômica(adequada ao disposto na Portaria Interministerial STN/MF e SOF/MP nº 163);

23       Anexo II - Demonstrativo da Despesa por Categoria Econômica

24       Anexo VI - Demonstrativo do Programa de Trabalho de Governo

25       Anexo VII - Demonstrativo por Função, Subfunção e Programas por Categoria Econômica

26       Anexo VII - Demonstrativo por Função, Subfunção e Programas por Projeto/Atividade

27       Anexo VIII - Demonstrativo por Função, Subfunção e Programas Conforme Vínculo com os Recursos

28       Anexo IX - Demonstrativo da Despesa por Órgão e Função

29       Relatório Analítico da Despesa Detalhado por Fontes de Recurso;

30       Relatório da Despesa por Atividade/Projeto/Operação Especial

31       Relatório da Despesa Conforme Vínculo com os Recursos

32       Relatório Comparativo por Fonte de Recurso de Despesa

33       Relatório da Despesa Fiscal e da Seguridade Social

34       Relatório de Metas Bimestral da Despesa

35       Relatório de Cronograma de Desembolso da Despesa

36       Relatório de Cronograma de Desembolso por Órgão, Unidade Orçamentária, ;

37       Relatório de Compatibilização do Orçamento / Metas Fiscais

38       Demonstrativo da Despesa por Modalidade de Aplicação

39       Totais da Despesa Por Código de Aplicação (Vinculo de Recursos)

40       Anexo I - Demonstrativo das Metas Anuais;

41       DEMONSTRATIVO DE APLICAÇÃO NO PASEP - 1.00% pelo Orçado;

42       DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL pelo Orçado;

43       DEMONSTRATIVO DA RECEITA CORRENTE LÍQUIDA pelo Orçado;

44       Gráfico comparativo da Despesa Fixada com a Realizada;

45       Gráfico do Orçamento da Despesa por Categoria Econômica ou Função com Valor Orçado e Percentual;

46       Efetuar o acompanhamento do cronograma de desembolso das despesas para limitação de empenho conforme o Artigo 9º da Lei nº 101/00 - LRF, de 4 de maio de 2000, quando necessário;

47       Controle do orçamento inicial (QDD - Quadro de Detalhamento de Despesas) e suas alterações durante o exercício (cancelamentos, suplementações, bloqueios, indisponibilidade etc.).


Módulo II - Sistema Integrado de Contabilidade Pública

1          Estar totalmente compatível com as mudanças implementadas na Contabilidade Pública pela Secretaria do Tesouro Nacional.

2          Permitir utilizar o Plano de Contas Aplicados ao Setor Público (PCASP)

3          Utilizar plano de contas com codificação estruturada em no mínimo 6 (seis) níveis, de forma a atender a classificação orçamentária da despesa e a consolidação das contas públicas de acordo com a Portaria Interministerial STN/MF e SOF/MP nº 163;

4          Permitir o uso do controle por conta corrente segundo as Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicada ao Setor Público - NBCASP.

5          Permitir a contabilização utilizando o conceito de eventos associados a roteiros contábeis e partidas dobradas;

6          Assegurar que as contas só recebam lançamentos contábeis no último nível de desdobramento do plano de contas utilizado;

7          Disponibilizar rotina que permita ao usuário a atualização do plano de contas, dos eventos e de seus roteiros contábeis;

8          Efetuar a escrituração contábil dos lançamentos de despesa automaticamente nos sistemas: Financeiro, Patrimonial, Orçamentário e de Controle em partidas dobradas e no Sistema Orçamentário em partidas simples, de conformidade com os Artigos nº 83 a nº 106 da Lei nº 4.320/64;

9          O sistema permite definir se a conta do plano recebe ou não lançamento contábil;

10       Configuração para fechamento automática das contas do balanço;

11        Configuração dos lançamentos automáticos e lançamentos de encerramento;

12       Geração dos lançamentos de abertura e verificação das inconsistências;

13       Integrar todas as contas do sistema orçamentário, financeiro, patrimonial e de Controle cujas movimentações são registradas simultaneamente;

14       Permitir a demonstração em modo visual de todos os níveis dos planos de contas do sistema;

15       Permitir nas etapas da despesa (empenho, liquidação e pagamento) verificar se o fornecedor possui débito junto ao Município, através da integração com o sistema de tributação, sendo cada etapa configurada em informar ou bloquear a execução da mesma;

16       Efetuar, a partir da implantação, a operacionalização do sistema através do empenhamento, liquidação, baixa de empenho, lançamento da receita e administração orçamentária, gerando automaticamente os lançamentos na contabilidade, orçamento e tesouraria;

17       Permitir a utilização de históricos padronizados e históricos com texto livre;

18       Possibilitar o bloqueio de módulos, rotinas e/ou tarefas do sistema, para não permitir a consulta, inserção, edição, exclusão, impressão e manutenção dos lançamentos, podendo ser controlado por grupo/usuário;

19       Permitir estornos de lançamentos contábeis, nos casos em que se apliquem;

20       Permitir a emissão de assinaturas, definidas pelo usuário, em todos os relatórios, individualizadas por unidade gestora;

21       Permitir controle de acesso do grupo/usuário a todos os cadastros e relatórios do sistema;

22       Permitir consulta ao cadastro de pessoas físicas e/ou jurídicas de uso geral de todo o software de gestão;

23       Possibilitar a configuração da despesa para controles, como de gastos com pessoal, evolução e projeção, informação de metas, objetivos, justificativas, caracterização, autor de emendas entre outros;

24       Permitir definir a qual Natureza da Informação e atributo pertence a conta contábil, com seleção entre: Financeiro, Patrimonial, Orçamentário e de Controle;

25       Manutenção de um cadastro de favorecidos, empresas (CNPJ), pessoas físicas (CPF) e servidores (matrícula);

26       Permitir que os dados orçamentários e de tesouraria sejam processados em datas diferentes, podendo ser parametrizados;

27       Permitir que os lançamentos da despesa (alteração orçamentária, pré-empenho, empenho, liquidação e pagamento) sejam controlados por unidade gestora, sendo que a unidade gestora consolidadora apenas poderá consultar estes;

28       Permitir a verificação das datas dos lançamentos para informar ou bloquear quando a mesma for anterior a última lançada, controladas individualmente por unidade gestora;

29       Possuir validação dos campos das telas necessárias antes da gravação no banco de dados tais como: CPF, CNPJ;

30       Possuir tela para cadastro único da despesa, com possibilidade de visualizar todos os empenhos processados, não processados e quitados;

31       Permitir o controle de pré-empenho, possibilitando a anulação dos saldos não utilizados;

32       Permitir integração do módulo de pré-empenho com o módulo de empenho, transferindo para o empenho todas as informações previamente cadastradas na reserva de dotação;

33       Usar o empenho para comprometimento dos créditos orçamentários, a nota de lançamento ou documento equivalente definido pelo Município para a liquidação de despesas e a ordem de pagamento para a efetivação de pagamentos;

34       Permitir que os empenhos globais, ordinários e estimativos possam ser anulados parcial ou totalmente;

35       Permitir a apropriação de custos na emissão do empenho, podendo utilizar quantos centros de custos sejam necessários para cada empenho;

36       Possuir ferramenta em que possam ser visualizados os empenhos com saldo a liquidar para que seja gerada automaticamente a anulação dos empenhos selecionados pelo usuário;

37       Possibilitar, no cadastro do empenho, a inclusão, quando cabível, de informações relativas ao processo licitatório, contratos e convênios e seus respectivos lançamentos de controle;

38       Controlar os saldos dos empenhos que já estão anexados a documentos (cheque e ordem bancária), assim como o pagamento do mesmo;

39       Possibilitar a anulação total ou parcial dos empenhos;

40       Permitir personalizar se deseja trabalhar com o número do processo igual ao número do empenho;

41       Permitir utilizar itens no cadastro de empenho;

42       Permitir informar conta bancária no empenho;

43       Permitir avisar ao credor do empenhamento;

44       Permitir utilizar complementação de empenho, podendo ser automática na liquidação;

45       Permitir informar dados referentes ao MANAD.

46       Permitir anular o cadastro do pré-empenho ao anular o empenho;

47       Permitir visualizar informações de OBM no cadastro de empenho;

48       Permitir trazer o último historio de empenho do credor para novos empenhos;

49       Permitir o cadastro do "Em Liquidação" para reconhecimento de obrigação exigível no momento do fato gerador;

50       Permitir a liquidação total ou parcial dos empenhos, sendo estes orçamentários ou de restos a pagar, bem como a anulação destas;

51       Permitir o controle do processo de liquidação da despesa orçamentária, fornecendo relatórios das liquidações e não permitindo pagamento de despesa não liquidada;

52       Controlar os saldos das liquidações que já estão anexadas a documentos (cheque e ordem bancária), assim como o pagamento da mesma liquidação;

53       Permitir a incorporação patrimonial na emissão ou liquidação do empenho;

54       Permitir a contabilização de retenções na emissão da liquidação do empenho;

55       Permitir anexar documentos digitalizados (notas fiscais, recibos, contratos etc.) na gravação do processo de liquidação de empenhos;

56       Permitir o pagamento automático após a liquidação;

57       Permitir informar conta bancária no cadastro de liquidação;

58       Permitir utilizar centro de custos na liquidação;

59       Permitir abertura de créditos especial e adicionais exigindo informação da legislação de autorização;

60       Permitir controle de alterações orçamentárias e os dados referentes à autorização de geração destas (Lei, Decreto, Portaria e Atos) como os valores por recurso empregados e o tipo de alteração (suplementação, anulação e remanejamento);

61       Contabilizar as dotações orçamentárias e demais atos de execução orçamentária e financeira para órgão, fundo ou entidade da administração direta, autárquica e fundação, bem como empresa estatal dependente;

62       Controlar as dotações orçamentárias, impossibilitando a utilização de dotações com saldo insuficiente por unidade gestora;

63       Disponibilizar rotina que permita o acompanhamento do limite da autorização legal para abertura de créditos adicionais de acordo com os critérios estabelecidos na Lei de Orçamento ou na LDO;

64       Permitir suplementação automática no cadastro de pré-empenho, empenho e complementações;

65       Gerenciar os contratos, licitações e convênios firmados com a entidade;

66       Permitir que ao final do exercício os empenhos que apresentarem saldo possam ser inscritos em restos a pagar, de acordo com a legislação, e posteriormente liquidados ou cancelados;

67       Inscrição de restos a pagar processado e não processado;

68       Possibilitar o controle de restos a pagar em contas separadas por exercício para fins de cancelamento, quando for o caso;

69       Permitir retornar o saldo ao cancelar o restos a pagar;

70       Permitir o controle de empenhos de restos a pagar;

71       Possibilitar a consulta ao sistema sem alterar o cadastro original;

72       Permitir iniciar mês ou ano, mesmo que não tenha ocorrido o fechamento contábil do anterior, atualizando e mantendo a consistência dos saldos;

73       Permitir a transferência automática para o exercício seguinte de saldos de balanço no encerramento do exercício, observando o parágrafo único do Artigo 8º da Lei Complementar nº 101/2000 (LRF);

74       Utilizar calendário de encerramento contábil para os diferentes meses, para a apuração do resultado e para a apropriação do resultado, não permitindo lançamentos nos meses já encerrados;

75       Tratar separadamente o movimento mensal das contas e, também, o movimento de apuração do resultado do exercício, além do movimento de apropriação deste resultado ao patrimônio municipal;

76       Disponibilizar consultas à movimentação e saldo de contas de qualquer período do exercício e do exercício anterior, inclusive aos movimentos de apuração e apropriação do resultado;

77       Demonstrar sinteticamente as movimentações de lançamentos de despesas nos cadastros;

78       Possuir ferramenta em que possam ser renumerados, de forma automática e organizada, os empenhos, liquidações e movimentações contábeis, seguindo a ordem cronológica.

79       Permitir em todas as anulações informar complemento dos históricos referente à transação efetuada;

80       Disponibilizar verificação de inconsistência na contabilização podendo ser mensal, bimestral, trimestral, quadrimestral, semestral ou anual, com destaque para as contas com saldo invertido;

81       Permitir a consulta de todos os lançamentos contábeis originados pela emissão e movimentação de determinada despesa, através da numeração do empenho;

82       Possuir tela para consulta da despesa tendo como opções: ano, tipo de despesa, data de totalização e visualização de documentos fiscais;

83       Permitir filtraras informações da despesa por código, nome ou documento do credor;

84       Possibilitar imprimir todas as notas de empenhos, liquidações, pagamentos ou de todos os processos da despesa;


Módulo III – Sistema de Tesouraria

1   Possuir total integração com o sistema contábil efetuando a contabilização automática dos pagamentos e recebimentos efetuados pela tesouraria;

2          Possuir cadastro de desconto podendo ser orçamentário ou extra (passivo e ativo);

3          Possibilitar o cadastro de recibo de pagamento onde o usuário poderá informar o empenho e os descontos efetuados para posterior impressão do recibo e assinatura do fornecedor;

4          Possuir tabela para cálculo automático do desconto de IRRF e INSS;

5          Possibilitar o registro do pagamento da despesa e a anulação do registro de pagamento, fazendo os lançamentos necessários;

6          Possibilitar o pagamento de liquidações através dos documentos, cheques e ordem bancária, ou pelo pagamento direto;

7          Possibilitar o controle do pagamento de empenho, restos a pagar e despesas extras, em contrapartida com várias contas pagadoras;

8          Controlar a movimentação de pagamentos (nas dotações orçamentárias, extra orçamentárias e restos a pagar) registrando todos os pagamentos efetuados contra caixa ou bancos, gerando recibos permitindo anulações, efetuando os lançamentos automaticamente;

9          Possibilitar a utilização de executável externo para impressão de cheque;

10       Possibilitar controlar saldo bancário negativo no pagamento;

11        Permitir cadastrar previsão inicial, adicional e suas anulações dos repasses financeiros para a Câmara Municipal;

12       Permitir cadastrar a execução dos repasses feitos à câmara municipal;

13       Permitir cadastrar a previsão dos pagamentos dos repasses;

14       Manutenção de cadastro de bancos e as agências bancárias;

15       Manutenção do cadastro de contas bancárias;

16       Permitir o lançamento de investimento, aplicações e todos os demais lançamentos de débito/crédito e transferências bancárias. Controlar os saldos bancários, controlar todos os lançamentos internos e permitir os lançamentos dos extratos bancários para gerar os relatórios necessários;

17       Possibilitar o cadastro das previsões de pagamento para controle do fluxo de caixa;

18       Possibilitar a geração de ofício de envio da movimentação cadastrada nas previsões de pagamento ao banco;

19       Permitir cadastro de Perda de Aplicação Financeira;

20       Possibilitar a conciliação dos saldos das contas bancárias, emitindo relatório de conciliação bancária, permitindo configuração do formulário de acordo com as necessidades da entidade;

21       Permitir o controle de aplicação e resgate financeiro dentro de uma mesma conta contábil;

22       Controlar os talonários de cheques em poder da tesouraria para que nenhum pagamento (com cheque) seja efetuado sem o respectivo registro, registrar e fornecer relatórios sobre os pagamentos efetuados por banco/cheque;

23  Gerar arquivos, em meios eletrônicos, contendo dados detalhados de todos os pagamentos a serem efetivados pelo sistema bancário para diversos bancos através do movimento de ordem bancária gerado, controlando o número de remessa destes arquivos por unidade gestora;

24       Possibilitar o planejamento de pagamentos via arquivo para instituições bancárias;

25       Projetar o fluxo de caixa mensal tomando por base a previsão e a execução diária de entradas e saídas financeiras, inclusive saldos;

26       O sistema deverá dispor de recurso que permita a tesouraria registrar todas as movimentações de recebimento e de pagamento, controlar caixa, bancos e todas as operações decorrentes, tais como: Emissão de Cheques e Cópia de Cheques, Livros, Demonstrações e o Boletim de Caixa;

27       Permitir registro de todas as movimentações de recebimento e de pagamento, controlar caixa, bancos e todas as operações decorrentes, tais como: Emissão de Cheques e Borderôs, Livros, Demonstrações e o Boletim, registrando automaticamente os lançamentos;

28       Permitir controlar saldo bancário negativo na movimentação bancária;

29       Permitir configurar para preenchimento automático da data de conciliação do pagamento quando tipo de débito for cheque;

30       Permitir configurar para preenchimento automático da data de conciliação de transferência bancária quando o tipo de débito for cheque;

31       Permitir parametrizar para anulação automática da liquidação após anulação do pagamento;


Módulo IV – RELATÓRIOS GERENCIAIS

1          Possuir Cadastro Dos Anexos Da LRF/STN, Permitindo Parametrização, Quando Necessário, Das Configurações E Periodicidade;

2          Possuir Cadastro De Complementação De Informações, para quando necessário, inserir dados que não são inseridos automaticamente;

3          Permitir O Cadastro Dos Dados Da Projeção Atuarial, Podendo Importar As Informações Cadastradas Na LDO;

4          Gerar Relatórios Ou Arquivos Em Meios Eletrônicos Solicitados Na Lei Complementar Nº 101/2000 (LRF) Com Vistas A Atender Aos Artigos 52 E 53 (Relatório Resumido Da Execução Orçamentária), Artigos 54 E 55 (Relatório Da Gestão Fiscal) E Artigo 72 (Despesas Com Pessoal);

5          Anexo 1 - Balanço Orçamentário;

6          Anexo 2 - Demonstrativo Da Execução Das Despesas Por Função/Subfunção;

7          Anexo 3 - Demonstrativo Da Receita Corrente Líquida;

8          Anexo 4 - Demonstrativo Das Receitas E Despesas Previdenciárias Do Regime Próprio Dos Servidores Públicos;

9          Anexo 5 - Demonstrativo Do Resultado Nominal;

10       Anexo 6 - Demonstrativo Do Resultado Primário - Estados, Distrito Federal E Municípios;

11        Anexo 7 - Demonstrativo Dos Restos A Pagar Por Poder E Órgão;

12       Anexo 9 - Demonstrativo Das Receitas De Operações De Crédito E Despesas De Capital

13       Anexo 10 - Demonstrativo Da Projeção Atuarial Do Regime Próprio De Previdência Social Dos Servidores Públicos

14       Anexo 11 - Demonstrativo Da Receita De Alienação De Ativos E Aplicação Dos Recursos

15       Anexo 13 - Demonstrativo Das Parcerias Público-Privadas

16       Anexo 14 - Demonstrativo Simplificado Do Relatório Resumido Da Execução Orçamentária

17       Anexo 1 - Demonstrativo Da Despesa Com Pessoal

18       Anexo 3 - Demonstrativo Das Garantias E Contra garantias De Valores

19       Anexo 4 - Demonstrativo Das Operações De Crédito

20       Anexo 5 - Demonstrativo Da Disponibilidade De Caixa E Dos Restos A Pagar

21       Anexo 6 - Demonstrativo Simplificado Do Relatório De Gestão Fiscal

22       Demonstrativo De Aplicação No Pasep - 1.00%

23       Demonstrativo Da Aplicação Do Gasto De Pessoal Do Legislativo - 70%

24       Demonstrativo de Repasse Para Câmara Conforme Art. 29A Da Constituição Federal

25       Permitir configurar e imprimir os Relatórios do Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro – SICONFI(DCA - Anexo I - AB - Balanço Patrimonial, DCA - Anexo I - C - Balancete da Receita Orçamentária, DCA - Anexo I - D - Balancete da Despesa Orçamentária, DCA - Anexo I - E - Balancete da Despesa por Subfunção, DCA - Anexo I - F - Execução dos Restos a Pagar, DCA - Anexo I - G - Execução da Despesa por Subfunção, DCA - Anexo I - HI - Demonstrativo das Variações Patrimoniais e Resultado Patrimonial);

26       Gráfico Comparativo Da Despesa Fixada Com A Realizada 

27       Gráfico Do Orçamento Da Despesa

28       Notas Da Despesa: Bloqueio De Dotação, Desbloqueio De Dotação, Pré-Empenho, Anulação De Pré-Empenho, Complementação De Pré-Empenho, Empenho, Anulação De Empenho, Complementação De Empenho, Em Liquidação, Anulação De Em Liquidação, Liquidação, Anulação De Liquidação, Estorno De Liquidação, Ordem De Pagamento, Pagamento, Anulação De Pagamento, Recibo De Pagamento, Cancelamento De Restos A Pagar, Subempenho, Movimento Financeiro, Adiantamentos E Subvenções, Processo Completo;

29       Nota De Lançamento De Movimentação Contábil;

30       Balancetes Contábil Analítico Simplificado;

31       Balancetes Contábil Analítico Completo;

32       Balancete Contábil Analítico Com Separação De Colunas;

33       Balancete Financeiro;

34       Balancete Financeiro Com Resumo Do Movimento Financeiro;

35       Balancete Analítico Da Despesa;

36       Balancete Da Despesa Por Elemento De Despesa;

37       Balancete Da Despesa Extra Orçamentária;

38       Balancete Da Despesa Resumido Por Fonte De Recurso;

39       Balancete Demonstrativo Da Despesa;

40       Balancete Demonstrativo Da Despesa Por Percentual;

41       Balancete Demonstrativo Da Despesa Por Fonte De Recurso E Elemento;

42       Balancete De Despesa Por Categoria Econômica;

43       Demonstrativo Do Superávit Financeiro;

44       Demonstrativo Das Transferências Entre UGs´;

45       Orçamento - Sumário Geral

46       Anexo II - Demonstrativo Da Despesa Por Categoria Econômica

47       Anexo VI - Demonstrativo Do Programa De Trabalho De Governo

48       Anexo VII - Demonstrativo Por Função, Subfunção E Programas Por Categoria Econômica

49       Anexo VII - Demonstrativo Por Função, Subfunção E Programas Por Projeto/Atividade

50       Anexo VIII - Demonstrativo Por Função, Subfunção E Programas Conforme Vínculo Com Os Recursos

51       Anexo IX - Demonstrativo Da Despesa Por Órgão E Função

52       Analítico Da Despesa

53       Despesa Por Atividade/Projeto/Operação Especial

54       Despesa Conforme Vínculo Com Os Recursos

55       Comparativo De Fonte De Recurso

56       Despesa Fiscal E Da Seguridade Social

57       Metas Bimestral Da Despesa

58       Cronograma De Desembolso Da Despesa

59       Tabela Explicativa Da Evolução

60       Compatibilização Do Orçamento / Metas Fiscais

61       Demonstrativo Da Despesa Por Modalidade De Aplicação

62       Totais Por Código De Aplicação

63       Lei

64       Projeto De Lei

65       Demonstrativo I - Metas Anuais

66       Demonstrativo De Aplicação No Pasep - 1.00%

67       Demonstrativo Da Despesa Com Pessoal

68       Demonstrativo Da Receita Corrente Líquida

69       Fechamento Automático Do Balanço Seja Ele Mensal Ou Anual;

70       Possibilidade De Informação De Dados Manuais Provenientes De Sistemas Como: Patrimônio, Almoxarifado, Arrecadação E Demais Que Não Estejam Integrados E Necessita Da Mesma;

71       Relatório De Sumário Geral;        

72       Anexo II - Demonstrativo Da Despesa Por Categoria Econômica;

73       Anexo VI - Demonstrativo Do Programa De Trabalho De Governo

74       Anexo VII - Demonstrativo Por Função, Subfunção E Programas Por Categoria Econômica

75       Anexo VII - Demonstrativo Por Função, Subfunção E Programas Por Projeto/Atividade

76       Anexo VIII - Demonstrativo Por Função, Subfunção E Programas Conforme Vínculo Com Os Recursos;

77       Anexo IX - Demonstrativo Da Despesa Por Órgão E Função;

78       Anexo X - Comparativo Da Receita Orçada Com A Arrecadada;

79          Anexo XI - Comparativo Da Despesa Autorizada Com A Realizada;

80       Anexo XII - Balanço Orçamentário;

81       Anexo XII - Balanço Orçamentário - Anexo I - Demonstrativo De Execução Dos Restos A Pagar Não Processados

82       Anexo XII - Balanço Orçamentário - Anexo II - Demonstrativo De Execução Dos Restos A Pagar Processados E Não Processados Liquidados

83       Anexo XIII - Balanço Financeiro;

84       Anexo XIV - Balanço Patrimonial;

85       Anexo XIV - Balanço Patrimonial - Disponibilidade;

86       Anexo XV - Variações Patrimoniais;

87       Anexo XVI - Demonstrativo Da Dívida Fundada;

88       Anexo XVII - Demonstrativo Da Dívida Flutuante;

89       Anexo XVII - Demonstrativo Dos Créditos A Receber;

90       Anexo XVIII - Inventário Das Contas Do Ativo Permanente

91       Demonstração Dos Fluxos De Caixas;

92       Demonstração Das Mutações No Patrimônio Líquido

93       Relação Analítica Dos Elementos Que Compõem O Ativo Circulante

94       Relação Analítica Dos Elementos Que Compõem Os Passivos Circulante E Não Circulante;

95       Complementação De Balanço  - Comparativo Por Fonte De Recurso

96       Balancete Da Despesa Por Função

97       Balancete Da Despesa Por Função E Subfunção

98       Balancete Da Despesa Por Órgão / Elemento De Despesa

99       Restos A Pagar - Geral

100     Termo De Verificação Das Disponibilidades Financeiras

101     Balancete De Verificação

102     Cancelamento De Resto A Pagar - Geral

103     Fluxo De Caixa Contábil

104     Lista De Decretos

105     Balancete Extra Orçamentário

106     Conciliação Bancária

107     Balancete Da Despesa Orçamentária

108     Demonstrativo De Despesas Realizadas Com Ações E Serviços Públicos De Saúde Por Fonte De Recurso

109     Demonstrativo Dos Bens Móveis E Imóveis

110     Demonstrativo Da Execução Orçamentária

111      Razões Por: Despesa Orçada Por Dotação, Despesa Orçada Por Fonte De Recurso, Lei Orçamentária, Reserva De Dotação, Empenho, Em Liquidação, Liquidação, Conta Contábil, Pagamento, Conta Bancária, Fornecedor, Fornecedor/Licitação, Fornecedor Completo, Contrato, Contrato Completo, Receita Prevista, Receita Prevista Por Fonte De Recurso, Convênio;

112     Diário Geral Da Contabilidade

113     Relatório De Extrato Bancário;

114     Relatório Da Relação Bancária;

115     Relatórios De Repasse;

116     Relatório De Transferência Bancária;

117     Relatório De Aplicação Financeira;

118     Relatório De Resgate Financeiro;

119     Relatório De Aplicação/Resgate;

120     Relatório De Previsão De Pagamento;

121     Relatório De Fluxo De Caixa;

122     Relatório De Fluxo De Caixa Bancário;

123     Boletim De Caixa;

124     Boletim De Caixa/Cheque Carteira;

125      Conciliação Bancária Com Conta Aplicação;

126     Conciliação Bancária Conta Por Conta;

127     Termo De Verificação De Disponibilidade Financeira;

128     Termo De Pendência Bancária;

129     Livro Caixa;

130     Cheque Em Trânsito;

131     Demonstrativo Das Aplicações:

132     Restos A Pagar Processados

133     Restos A Pagar Não Processados

134     Restos A Pagar Processado Por Função E Subfunção

135     Restos A Pagar Não Processado Por Função E Subfunção

136     Cancelamento De Restos A Pagar

137     Relatório De Decretos;

138     Relatório De Saldo Das Dotações;

139     Balancete Da Despesa Função E Subfunção

140     Balancete Da Despesa Unidade Gestora E Elemento De Despesa

141     Balancete Da Despesa Unidade Gestora, Fonte De Recurso , Função E Subfunção

142     Balancete Da Despesa Fonte De Recurso E Elemento De Despesa Geral

143     Situação Orçamentária Despesa Por Fonte De Recurso, Programa E Natureza De Despesa

144     Balancete Da Despesa Situação Orçamentária Da Despesa Por Órgão

145     Balancete Da Despesa Unidade Gestora, Órgão E Projeto Atividade

146     Balancete Da Despesa Unidade Gestora, Fonte De Recurso E Função

147     Equilíbrio Orçamentário

148     Demonstrativo Da Despesa

149     Relação De Bens Incorporados E Não Incorporados

150     Comparativo Dos Saldos Bancários X Restos A Pagar

151     Razão Contábil Por Fonte De Recursos

152     Cronograma De Desembolso Para Limitações De Empenho

153     Diárias

154     Apuração de Despesa Mensal

155     Diário Geral Da Contabilidade Sintético

156     Restos A Pagar Processado

157     Restos A Pagar Não Processado

158     Conferência Contrato

159     Demonstrativo De Sentenças Judiciais

160     Livro Diário

161     Livro Razão

162     Despesa Classificada

163     Livro Caixa

164     Ficha Da Despesa

165     Livro Tesouraria

166     Livro Conta Corrente Bancária

167     Comprovante De Retenção

168     Relação De Retenção

169     Relatório De Plano De Contas

SISTEMA INTEGRADO DE FROTAS

 

  1. Gerenciar e controlar gastos referentes à frota de veículos, máquinas e equipamentos;
  2. Programar, emitir e controlar a execução de planos de revisão periódicos e de manutenção preventiva a serem efetuados nos veículos, máquinas, equipamentos e agregados permitindo gerar as respectivas ordens de serviço a partir desses planos;
  3. Registrar toda a utilização dos veículos, permitindo registrar o motorista, setor requisitante, tempo de utilização e a distância percorrida;
  4. Possibilitar a vinculação e desvinculação de agregados aos veículos e equipamentos;
  5. Manter histórico da utilização e movimentação dos agregados;
  6. Manter controle efetivo e independente da vida útil dos agregados;
  7. Permitir apropriação de custos para o veículo ou equipamento permitindo inclusive apropriá-los em nível de conjunto mecânico;
  8. Permitir o agendamento e controle das obrigações dos veículos como IPVA, seguros e licenciamento;
  9. Permitir o registro das ocorrências envolvendo os veículos, equipamentos e agregados como: multas, acidentes etc., registrando datas e valores envolvidos;

10. Manter o controle efetivo sobre o vencimento das habilitações dos motoristas;

11. Manter o controle efetivo sobre os seguros e garantias incidentes diretamente sobre os veículos e seus agregados;

12. Gastos com combustíveis e lubrificantes (materiais próprios ou de terceiros);

13. Gastos com manutenções efetuadas em dependências próprias ou de terceiros;

14. Emitir balancete de gastos de forma analítica, por veículo ou geral;

15. Permitir controlar o abastecimento e o estoque de combustível mantido em tanques próprios;

16. Programar, emitir e controlar a execução de ordens de serviços a serem efetuados nos veículos, máquinas, equipamentos e agregados permitindo registrar as datas de abertura e fechamento, serviços realizados e despesas decorrentes;

17. Permitir registrar serviços executados por veículo, agregado, conjunto mecânico e fornecedor;

18. Manter controle físico do estoque de peças de reposição e material de consumo no sistema ou integrado com o almoxarifado;

19. Manter total integração com o cadastro de bens patrimoniais de forma a não duplicar dados relativos aos veículos, máquinas e equipamentos considerados como integrantes do patrimônio;

20. Manter cálculo exato e efetivo do consumo de combustível por veículo calculando o consumo médio e custo médio por unidade de utilização;

21. Possuir análises comparativas de consumo por tipo de veículo/equipamento, por tipo de combustível entre outras;

22. Permitir a substituição de marcadores (hodômetros, horímetros e Milhas COV).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE INTERNO E AUDITORIA

 

  1. Permitir a descentralização do Controle Interno nas diversas áreas da administração mediante “Agentes de Controle Interno”, para verificação de conformidade de todos os processos em andamento na administração conforme normas preestabelecidas no Manual de Controle Interno.
  2. Permitir o cadastro das normas (rotinas e procedimentos) adotados na administração pública, contendo as exigências para fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial, objetivando atender o Art. 70 da CF/88 e demais normas que se aplicam à realidade da administração.
  3. Possuir local de cadastro do Manual de Controle Interno aplicado a todas as áreas da administração, o qual poderá nortear a atuação do controle interno e sofrer alterações para atender a realidade da administração.
  4. Permitir alteração e exclusão das rotinas e procedimentos que não se enquadrarem à realidade da administração ou que a administração julgar conveniente.
  5. Permitir o cadastro dos locais alocados as suas rotinas e procedimentos, a fim de controlar com maior eficiência todos os procedimentos alocados em cada local da administração pública.
  6. Permitir a vinculação de determinadas rotinas com os departamentos responsáveis pela execução, de forma que outros departamentos/setores não tenham acesso a tais informações, proporcionando a segregação de atividades aos seus respectivos departamentos.
  7. Possuir o cadastro de obrigações legais, listando suas obrigações e a data limite das mesmas, permitindo o aviso das obrigações cadastradas ao acessar o sistema. Assim como também tramitar compromissos com os demais setores.
  8. Permitir integração com os demais sistemas do presente edital para acesso às consultas e emissão de relatórios da competência do Controle Interno.
  9. Permitir ao Controle Interno o acompanhamento das aplicações dos dispositivos constitucionais, bem como da legislação complementar no que tange aos Gastos com Gastos com Pessoal, por meio de relatórios integrados com os demais softwares.

10. Permitir Cadastrar Instruções Normativas de qualquer ano no seguimento padrão do Tribunal de Contas da União, além de publicar suas versões com base legal.

11. Permitir visualização de todas as informações que estejam cadastradas nos bancos ao qual o sistema esteja integrado. Com isso o usuário master poderá ter acesso a todas as informações que estejam armazenadas nos demais bancos seja na forma de tabelas, gráficos, resumo ou detalhamento podendo somente visualizar, assim como salvar tais informações.

12. Possuir modelos de documentos em formato Check List e texto normal para as principais rotinas da administração pública.

13. Permitir tramitar as inconsistências do Check List com os demais setores para que assim sejam tomadas as devidas providências com a sua respectiva situação: concluído, aguardando, resolvendo ou em espera.

14. Os modelos de relatórios Check List poderão ser respondidos de forma integral pelo controlador ou de forma desmembrada: cada setor responde a parte do relatório pertinente a si. O controlador como usuário master poderá visualizar todas as respostas da checagem dos demais setores.

15. Possuir verificação de inconsistências apresentadas nos principais fluxos de controle, objetivando encontrar os prováveis erros e direcionar uma melhor tomada de decisão.

16. Permitir ao usuário máster a visualização de todos os acessos ao sistema feito pelos usuários com a identificação do usuário, data e horário de entrada e saída e identifica a estação.

17. Permitir a vinculação dos usuários do software aos seus respectivos departamentos, de forma que estes operadores consigam executar rotinas/procedimentos pertinentes à sua pasta.

18. Permitir cadastrar tabelas manuais ou com informações automáticas, objetivando o uso das mesmas na montagem dos documentos de controle.

19. Possuir cadastro de respostas, podendo ser feitas de forma manual ou automática. Esta última busca informações das tabelas pertencentes ao banco de dados automaticamente.

20. Possibilidade de criação de outros modelos de documentos, utilizando itens de diversos documentos já cadastrados, a fim de criar um modelo de documento de forma simplificada ou completa, sem a necessidade de cadastrá-los novamente.

21. Permitir o cadastramento de todas as legislações referentes ao controle interno, podendo assim, correlacionar cada item a uma ou mais legislações, através da fundamentação legal.

22. Utilização da função de texto condicional, otimizando o sistema conforme a condição escolhida pelo usuário, para que dessa forma seja impresso no documento o texto referente à determinada condição.

23. Permitir o agendamento de uma auditoria para determinados períodos.

24. Armazenar todas as auditorias internas para futuras consultas e alterações.

25. Permitir editar e imprimir a notificação de auditoria aos responsáveis.

26. Permitir especificar uma data limite para que o responsável responda a auditoria.

27. Permitir registrar o parecer do controle interno em cada irregularidade e especificar as providências que devem ser tomadas para solução da mesma.

28. Permitir especificar o responsável por providência bem como o prazo para sua execução.

29. Permitir anexar vários documentos para cada providência encaminhada.

30. Permitir enviar automaticamente e-mail com a providência a ser tomada ao responsável pela providência.

31. Permitir ao responsável consultar as providências que o mesmo possui.

32. Permitir que o responsável informe um parecer às providências que foram encaminhadas ao mesmo.

33. Registrar os pareceres finais das auditorias.

34. Através da visualização dos Macrocontroles é possível o acompanhamento de resultados legais e administrativos da gestão a partir de informações contábeis, financeiras e administrativas.

35. Possibilita a edição dos modelos de documentos cadastrados e permite salvar os mesmos no caminho especificado pelo usuário.

36. Permitir a parametrização dos gráficos, das tabelas, das informações e com isso o cadastro de documentos parametrizados de forma a padronizar a execução das checagens, possibilitando posteriormente a geração de informações uniformizadas de forma automática ou manual.

37. Permitir ao controlador acesso a todas informações da competência do Controle Interno nas diversas áreas da administração, inclusive a realização de auditoria nos trabalhos realizados pelos servidores e agentes públicos, gerenciando tais informações, planejando e coordenando os trabalhos do Controle Interno no cumprimento de sua missão.

 

SISTEMA DE PORTAL DA TRANSPARENCIA

 

        1            Exibir o brasão do município no Portal da Transparência, permitindo melhor caracterização e identificação do sistema pelo usuário;

        2            Exibir informações mínimas das unidades gestoras publicantes do Portal da Transparência, tais como: responsável, endereço, telefone e horário de funcionamento;

        3            Dispor de um glossário dos termos utilizados no Portal da Transparência, proporcionando ao usuário do sistema entender termos mais complexos da administração pública;

        4            Exibir as principais leis que regulam o Portal da Transparência, proporcionando ao usuário do sistema visualizar estes documentos;

        5            Disponibilização, em tempo real, dos dados da execução orçamentária e financeira, no Portal da Transparência, conforme discriminação da Lei Complementar 131/2009;

        6            Nas informações da despesa, deve-se permitir selecionar a despesa empenhada, liquidada e paga, bem como exibir a ficha da despesa de forma individual;

        7            A ficha da despesa deve fornecer as seguintes informações: entidade, número da despesa, tipo da despesa, ano da despesa, data da despesa, número do processo, valor da despesa, nome do favorecido, CPF ou CNPJ do favorecido e todo o detalhamento da despesa, que compreende o órgão, unidade orçamentária, função, subfunção, programa, projeto ou atividade, elemento da despesa, subelemento, fonte de recurso e histórico da despesa;

        8            A ficha da despesa também deve apresentar todas as demais etapas vinculadas àquela despesa;

        9            Divulgar informações mínimas para o acompanhamento das fases da despesa, bem como orçamento da despesa;

   10            Divulgar informações mínimas para o acompanhamento do orçamento da receita e execução da receita;

   11            Divulgar informações mínimas sobre quaisquer repasses ou transferências de recursos financeiros;

   12            Permite publicar informações referentes a compras realizadas, com a exibição de uma lista detalhada de aquisições de materiais e serviços realizadas, incluindo descritivos, quantitativos e valores de itens;

   13            Divulgar informações mínimas sobre contratos e aditivos firmados pelo órgão publicante;

   14            Exibir a listagem de processos licitatórios, dispensas e inexigibilidades;

   15            Divulgar informações mínimas sobre os bens patrimoniais pertencentes ao município;

   16            Divulgar informações mínimas sobre as entradas e saídas do almoxarifado do órgão publicante;

   17            Divulgar informações mínimas sobre a folha de pagamento dos servidores,  tais como matrícula, salário base, cargo, data de admissão, carga horária, e secretaria;

   18            Possibilita a divulgação dos valores bruto e líquido do salário dos servidores, bem como seus descontos e vencimentos;

   19            O Portal da Transparência deverá estar disponível na web, sem limitações de acessos simultâneos;

   20            Deverá ser disponibilizado o link do Portal da Transparência para que o mesmo seja acessado através da página do órgão publicante;

   21            Possibilitar a publicação de documentos no Portal da Transparência, conforme determina a Lei Nº 12.527/11;

   22            Permitir, através de configuração, que o portal possa ser configurado de forma a apresentar somente as entidades que o órgão desejar demonstrar;

   23            Possibilidade de ativar ou desativar menus nativos do sistema, permitindo que o cliente configure qual consulta deseja exibir;

   24            O sistema deverá permitir ao cidadão pesquisar as informações por meio de filtros, de forma simples e de fácil operação e, quando não for possível utilizar este recurso, proporcionar a busca através de um campo de busca por palavra-chave;

   25            Permitir o download de documentos, tais como: Plano Plurianual, Lei de Diretrizes Orçamentárias, Lei Orçamentária Anual, Relatórios de Gestão Fiscal, Relatórios Resumidos da Execução Orçamentária, Balancetes mensais, Íntegra dos contratos, editais e resultados dos editais, bem como qualquer outro documento exigido pelos órgãos supervisores do Portal da Transparência, através de publicação manual (upload) de cada documento, por uma área administrativa do Portal da Transparência;

   26            Possibilitar exportar as informações do Portal da Transparência em diversos formatos eletrônicos, inclusive abertos e não proprietários, tais como planilhas e texto, de modo a facilitar a análise das informações;

   27            Permitir exportar os dados publicados para arquivos em diversos formatos, tais como PDF, XLS, XLSX, RTF e CSV.

 

DISPOSIÇÕES FINAIS

 

A Contratada deverá disponibilizar técnicos capacitados para atuarem na  implantação  e  garantirem o perfeito funcionamento dos programas objeto deste instrumento, os quais deverão dar expediente normal na sede da contratante (durante o prazo de implantação), e quando solicitado, ficando a contratada responsável pelo vinculo trabalhista assim como todas as verbas e encargos que recaiam sobre tal disponibilização, inclusive despesas com diárias de hotel, locomoção, alimentação e quaisquer outras.

 

Executado o contrato, seu objeto será recebido nos termos do art. 73, inciso II, alíneas “a” e “b” c/c art. 74, da Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO II

 

PREGÃO PRESENCIAL Nº. 01/2017

 

LOTE ÚNICO

 

PROPOSTA DE PREÇO 

 

Razão Social:

CNPJ:

Inscrição Estadual:

Endereço:

Telefone:

Fax:

E-mail:

Banco:

Nome e nº da agência:

Conta Bancária:

         

 

Item

Descrição

Unid.

Quant.

Locação e Manutenção Mensal

01

Fornecimento, licenciamento, implantação, treinamento, manutenção e suporte de Sistema Informatizado Integrado de Módulo de Sistema de Contabilidade Pública completo; Módulo de Sistema de Compras, Licitações e Contratos integrado; Módulo de Sistema de Controle de Frotas integrado; Módulo de Sistema de RH e folha de pagamento de pessoal integrado; Módulo de Sistema de Controle de Bens Patrimoniais; Módulo de Sistema de Controle de Almoxarifado; Módulo de Sistema de Portal da Transparência; Módulo de Sistema de Controle Interno e Auditoria

Mês

8

 

VALOR GLOBAL PELO PERÍODO DE 8 (OITO) MESES

 

 

. O prazo de validade desta proposta é de 60 (sessenta) dias.

. Valor global da proposta R$ (                  ).

 

 

Declaramos que examinamos, conhecemos e nos submetemos todas as especificações e condições contidas no Pregão Presencial e anexos, podendo, assim, afirmar não haver qualquer discrepância nas informações e/ou documentos que os compõem.

 

Declaramos, ainda, que estamos cientes de todas as condições que possam de qualquer forma influir nos custos, assumindo total responsabilidade por erros ou omissões existentes nesta proposta, bem como por qualquer outra despesa relativa à realização integral dos serviços licitados no presente certame.

 

___________________________, em _____ de ________________de 2017.

 

__________________________________________________________

(Assinatura do Representante Legal da Empresa Proponente)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO III

 

PREGÃO PRESENCIAL N º 01/2017

 

MODELO DE DECLARAÇÃO

 

 

_________________________________________________________________

LOCAL E DATA

 

Ao

Pregoeiro Oficial da Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais.

 

 

 

DECLARAÇÃO

 

A empresa ________(Nome da Empresa)_________, estabelecida à __________(Endereço Completo)__________, devidamente inscrita no CNPJ sob o nº__________________, declara sob as penalidades cabíveis a inexistência de fato superveniente impeditivo e que concorda com todas as condições do Edital e seus anexos para participação no Pregão Presencial n.º 01/2017.

 

______________________________________________

(nome e identificação do representante legal)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO IV

 

PREGÃO PRESENCIAL Nº 01/2017

 

 

DECLARAÇÃO DE ATENDIMENTO

AO INCISO XXXIII DO ARTIGO 7. º DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.

(papel timbrado)

 

_________________________________________________________________

LOCAL E DATA

 

Ao

Pregoeiro Oficial da Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais.

 

 

DECLARAÇÃO

 

A empresa ________(Nome da Empresa)_________, estabelecida à __________(Endereço Completo)__________, inscrita no CNPJ n.º ..........................., por intermédio de seu representante legal o(a) Sr(a) .................................................................., portador(a) da Carteira de Identidade n.º ................................ e do CPF n.º ......................................DECLARA, para fins do disposto no inciso V do artigo 27 da Lei n º 8.666, de 21 de junho de 1993, acrescido pela Lei n.º 9.854, de 27 de outubro de 1999, que não emprega menor de dezoito anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre e não emprega menor de dezesseis anos em qualquer trabalho, nos termos do inciso XXXIII do artigo 7º da Constituição Federal de 1988.

 

Ressalva: emprega menor, a partir de quatorze anos, na condição de aprendiz ( ).

 

..................................................................................

 

(data)

 

...........................................................................................................

(representante legal)

 

(Observação: em caso afirmativo, assinalar a ressalva acima)

 

 

 

 

 

 

ANEXO V

 

PREGÃO PRESENCIAL Nº 01/2017

 

MODELO DE DECLARAÇÃO DE NÃO ENQUADRAMENTO NAS VEDAÇÕES DA LEI COMPLEMENTAR N º 123/2006 e LEI COMPLEMENTAR N º 147/2014

 

Ao

Pregoeiro Oficial da Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais

 

 

................................................................................, inscrita no CNPJ sob o nº ..........................., por intermédio de seu representante legal, Sr(ª) .................................................................., portador(a) do CPF nº ..................................... e da Carteira de Identidade nº..............................., DECLARA, para fins de obtenção dos benefícios da Lei Complementar n º 123/2006, não estar incurso em nenhuma das vedações do § 4º, do artigo 3º da referida Lei.

 

 

__________, ___ de _______ de _____.

 

___(nome(s) e assinatura do(s) responsável(eis) pela proponente)___

___(nome da proponente/carimbo)___

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO VI

 

PREGÃO PRESENCIAL Nº. 01/2017

 

MODELO DE DECLARAÇÃO

(inciso VII artigo 4º da Lei n º 10.520/02)

 

 

Ao

Pregoeiro Oficial da Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais

 

Assunto: Declaração de atendimento de exigências habilitatórias para participação no Pregão Presencial nº. 01/2017.

 

_______________________________________(nome da empresa), CNPJ nº. _____________________________, sediada na ________________(endereço completo), para a habilitação ao Pregão Presencial nº. 01/2017, e em cumprimento ao disposto no inciso VII do artigo 4º da Lei n º 10.520/02, vem declarar que cumpre plenamente os requisitos de habilitação do presente certame.

 

 

__________, ___ de _______ de _____.

 

 

(nome e assinatura do representante da empresa)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO VII

 

PREGÃO PRESENCIAL Nº. 01/2017

 

MODELO CARTA CREDENCIAL

para o(s) representante(s) da(s) proponente(s)

 

 

Ao

Pregoeiro Oficial da CÂMARA Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais

 

Assunto: Credenciamento para a participação no Pregão Presencial nº. 01/2017.

 

................................................................................, inscrita no CNPJ sob o nº ..........................., por intermédio de seu representante legal, Sr(ª) .................................................................., portador(a) do CPF nº ..................................... e da Carteira de Identidade nº ................................, abaixo assinado, vem pela presente informar que o(s) Sr.(s) (nome dos credenciados), portador(es) do(s) CPF(s) nº(s) - ................. e Carteira(s) de Identidade nº(s) ..................... é(são) pessoa(s) designada(s) por nós para acompanhar o PREGÃO PRESENCIAL Nº. 01/2017, podendo para tanto, impugnar, transigir, renunciar a recursos, requerer, assinar, enfim, fazer o que preciso for para o fiel cumprimento do presente credenciamento.

 

Atenciosamente,

 

(nome(s) e assinatura do(s) responsável(eis) pela proponente)

 

(nome da proponente/carimbo)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO VIII

 

PREGÃO PRESENCIAL Nº 01/2017

 

DECLARAÇÃO DE VISITA TÉCNICA

 

 

Declaramos que, através do(a) Sr(a) ____________________________________________, portador(a) do CPF nº __________________ e do RG nº __________________, devidamente credenciado(a), esta empresa visitou o local de prestação dos serviços e é detentor de todas as informações relativas à sua execução. Declaramos, ainda, que não alegaremos, posteriormente, o desconhecimento de fatos evidentes à época da vistoria, para solicitar qualquer alteração do valor ou condição estabelecida no contrato que viermos a celebrar, caso esta empresa seja a vencedora.

 

Local e data

____________________________________________

Assinatura e carimbo do profissional

(Representante Legal da Empresa)

 

Visto:

_______________________________________

Servidor da Câmara Municipal de Martins Soares

Observação: emitir em papel timbrado que identifique à licitante

 

OBS.:

A vistoria de que trata este atestado deverá ser agendada previamente com os Servidores da Câmara Municipal, pelo telefone (33) 3342-2001

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO IX

 

MODELO

 

CÁLCULO DOS INDICADORES ECONÔMICOS

 

PREGÃO PRESENCIAL Nº. 01/2017

 

 

Nos cálculos dos índices extraídos das demonstrações contábeis, comprovando a boa situação financeira, serão adotados os seguintes critérios:

 

1 - O Índice de Liquidez Corrente é o quociente da divisão do Ativo Circulante pelo Passivo Circulante, conforme abaixo:

 

ILC =    Ativo Circulante

             Passivo Circulante

 

2 - O Índice de Liquidez Geral, correspondente ao quociente da divisão da Soma do Ativo Circulante com Realizável a Longo Prazo pela Soma do Passivo Circulante com o Exigível a Longo Prazo, conforme abaixo:

 

ILG =   Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo

              Passivo Circulante + Exigível a Longo Prazo

 

3 - O Capital Circulante que deverá refletir um saldo positivo, conforme abaixo:

 

Capital Circulante = Ativo Circulante - Passivo Circulante

 

Será habilitada a empresa que apresentar:

1. Índice de Liquidez Corrente:  igual ou maior que 1,0;

2. Índice de Liquidez Geral: igual ou maior que 1,0;

3 - Capital Circulante Líquido: saldo positivo da diferença entre o Ativo Circulante e Passivo Circulante.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO X

 

MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

 

Processos nº. 001/2017 - Pregão Presencial nº. 01/2017 

 

TERMO DE CONTRATO, QUE ENTRE SI FAZEM DE UM LADO A CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES DO ESTADO DE MINAS GERAIS E DE OUTRO LADO A EMPRESA VENCEDORA DO PREGÃO PRESENCIAL N º 01/2017 PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS DE INFORMÁTICA RETATIVOS AOS “SOFTWARES DE GESTÃO INTEGRADOS” PARA A CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES DO ESTADO DE MINAS GERAIS.

 

A Câmara Municipal de Martins Soares, órgão de Poder Público Legislativo do Município de Martins Soares, com sede à Avenida João Batista, 22, Centro, CEP 36.972-000, inscrita no CNPJ sob o nº 01.644.827.0001/09, neste ato representada por seu Presidente o Sr. Éder Júnior de Oliveira, neste ato denominada CONTRATANTE, e a empresa _____________________________, com sede à Rua _________, N º  ___________ – _____________ – ES, inscrita no CNPJ/MF sob o n__________, Inscrição Estadual nº __________, situada na _______, _____, _______, neste ato representada na forma dos seus Estatutos/Regimento/Contrato Social, pelo Sr ___________, portador de documento de identidade nº _________, emitido pela _________, e do CPF nº ___________, doravante denominada CONTRATADA, resolvem assinar o presente CONTRATO de Prestação de Serviços, em conformidade com os termos da Lei nº 10.520/2003 subsidiada pela Lei n º 8.666/93 suas alterações posteriores, Lei Complementar n.º 123/2006 e do Pregão Presencial n º 01/2017, oriundo do Processo Administrativo n.º 001/2017, que passa a fazer parte integrante deste instrumento, independente de transcrição, juntamente com a Proposta Comercial apresentada pela CONTRATADA, ficando, porém, ressalvadas como não transcritas, as condições nela estipuladas que contrariem as disposições deste Contrato, que reger-se-á pelas cláusulas seguintes:

 

CLÁUSULA PRIMEIRA: DO OBJETO

1.1 - Contratação de empresa especializada para fornecimento, licenciamento, implantação, treinamento, manutenção e suporte de Sistema Informatizado Integrado de Recursos Humanos e Folha de Pagamento, Compras, Contratos e Licitações, Almoxarifado, Controle de Bens Patrimoniais, Contabilidade Pública Eletrônica, Controle de Frotas, Controle Interno e Auditoria, Portal da Transparência para a Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais.

§1º- O prazo da vigência do Contrato será de ___ de Dezembro de 2017, contados da data de assinatura do Contrato.

§2º - Executado o contrato, seu objeto será recebido nos termos do art. 73, inciso II, alíneas “a” e “b” c/c art. 74, da Lei Federal nº. 8.666/93 e suas alterações, conforme o caso.

 

CLÁUSULA SEGUNDA: DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

2.1 - As despesas decorrentes do presente contrato correrão por conta das seguintes dotações orçamentárias do ano em vigência: ......................................... Elemento de Despesa n º ............................., Fonte de Recurso ............................, orçamento da Câmara Municipal de Martins Soares para o exercício de 2017.

 

CLÁUSULA TERCEIRA: DO PREÇO e  FORMA DE PAGAMENTO

3.1 – Valor Global do contrato R$ _______________ ( ______________) sendo pagos em ______ parcelas iguais, no valor de R$_________, cada, referente ao serviço de Suporte e Manutenção mensal dos sistemas.

 

3.2 – A CONTRATANTE pagará a CONTRATADA, pela execução dos serviços contratados, mediante a apresentação da Fatura/Nota Fiscal de Serviços, que deverá ser acompanhada dos seguintes documentos:

 

a) prova de regularidade conjunta, referente aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União, expedida pela Receita Federal onde for sediada a empresa, devidamente válida;

 

b) prova de Regularidade com a Fazenda Pública do Estado onde for sediada a empresa, devidamente válida;

 

c) prova de Regularidade com a Fazenda Pública do Município onde for sediada a empresa, devidamente válida;

 

d) prova de Regularidade relativa ao Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS, devidamente válida;

 

e) prova de Regularidade relativa ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FGTS, devidamente válida.

 

3.3 – O pagamento será efetuado até o 10º (décimo) dia útil, contado da data de apresentação da respectiva Fatura/Nota Fiscal de Serviços, desde que não haja nenhuma irregularidade.

 

CLÁUSULA QUARTA – DA VIGÊNCIA

4.1- O prazo da vigência do Contrato será de ............de..........................de ..............., contados da data de assinatura do Contrato.

 

4.2 – O presente contrato poderá ter sua duração prorrogada de acordo com o artigo 57, inciso IV da Lei nº 8.666/93 e suas alterações posteriores.

 

CLÁUSULA QUINTA – DO REAJUSTAMENTO

5.1 – Ocorrendo prorrogação nos termos da cláusula anterior, o valor inicial para o serviço de locação e manutenção dos Sistemas Informatizados integrados, poderá ser reajustado com base na variação acumulada do IGP-M - FGV (ou de outro índice que venha a substituí-lo em virtude de medida governamental) desde que observado o interregno mínimo de 01 (um) ano a contar da assinatura do presente contrato, de acordo com a Lei n º 8.666/93.

 

CLÁUSULA SEXTA: DAS ALTERAÇÕES

6.1 - A contratada fica obrigada a aceitar nas mesmas condições contratuais, os acréscimos ou supressões que a contratante possa fazer no termo de contrato, na forma do art. 65, § 1º da Lei Federal 8.666/93 e suas alterações.

 

Parágrafo único – As alterações contratuais deverá ser justificada por escrito e previamente autorizada pelo Exmo. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Martins Soares, devendo ser formalizada por meio de aditamento e lavrado antes do término do prazo contratual.

 

CLÁUSULA SÉTIMA: DAS RESPONSABILIDADES

7.1 - São obrigações da CONTRATADA:

 

7.1.1 - Executar os serviços nos termos das especificações contidas no edital e seus anexos;

 

7.1.2 - Fornecer à CONTRATANTE, caso solicitado, a relação nominal de empregados encarregados de executar os serviços contratados, indicando o número da carteira de trabalho, a data da contratação e do registro no Ministério do Trabalho, atualizando as informações, no prazo máximo de 05 (cinco) dias, em caso de substituição de qualquer empregado.

 

7.1.3 - Efetuar o pagamento de seus empregados no prazo legal, independentemente do recebimento das faturas.

 

7.1.4 - Fornecer e aplicar todo o material e equipamento necessários à execução dos serviços, sejam eles industriais ou domésticos, os quais deverão ser de qualidade comprovada.

 

7.1.5 - Pagar todos os encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e comerciais resultantes da execução deste contrato, especialmente o INSS, FGTS e ISS, sendo facultado ao CONTRATANTE solicitar a qualquer tempo a apresentação da comprovação do efetivo recolhimento dos valores correspondentes.

7.1.6 - Cercar seus empregados das garantias e proteção legais nos termos da Legislação Trabalhista, inclusive em relação à higiene, segurança e medicina do trabalho, fornecendo os adequados equipamentos de segurança, uniformes e proteção individual a todos componentes de suas equipes de trabalho ou aqueles que por qualquer motivo estejam envolvidos com os serviços, conforme preceituado pelas Normas de Segurança e Medicina do Trabalho.

 

7.1.7 - Registrar as ocorrências havidas durante a execução do presente contrato, de tudo dando ciência à CONTRATANTE, respondendo integralmente por sua omissão.

 

7.1.8 - Submeter ao exame da fiscalização todo o material a ser empregado nos serviços.

 

7.1.9 - Responsabilizar-se por quaisquer danos causados ao patrimônio da CONTRATANTE, por pessoas integrantes de suas equipes de trabalho.

 

7.1.10 - Reconhecer os direitos da Administração, em caso de rescisão administrativa, prevista no artigo 77, da Lei Federal nº. 8.666/93.

 

7.1.11 - A CONTRATADA ficará responsável em prever, fornecer e supervisionar a necessidade do EPI – Equipamento de Proteção Individual para determinadas atividades contempladas, e ainda verificar se o funcionário está fazendo uso correto do mesmo.

 

7.1.12 - Responsabilizar-se por todos os encargos sociais e trabalhistas.

 

7.1.13 - Manter-se, durante toda a execução do Contrato, em compatibilidade com as obrigações por ele assumidas, todas as condições de habilitação e qualificação exigidas na Licitação.

 

7.1.14 – Permitir que a Contratante realize cópias diárias dos dados dos sistemas contratados.

 

7.2 - São obrigações da CONTRATANTE:

 

7.2.1 - Acompanhar, orientar e fiscalizar, diretamente, os serviços prestados pela CONTRATADA, exigindo o fiel cumprimento dos serviços contratados, competindo-lhe adotar todas as providências neste sentido;

 

7.2.2 - Supervisionar e avaliar os serviços prestados pela CONTRATADA, com vistas à aferição da eficiência dos resultados das ações;

 

7.2.3 -  Efetuar os pagamentos devidos à contratada, conforme ajustado no presente Contrato;

 

7.2.4 - Notificar a CONTRATADA, por escrito, da ocorrência de quaisquer imperfeições ou irregularidades na execução dos serviços contratados, fixando prazo para sua correção;

 

7.2.5 - Designar um servidor responsável pela fiscalização deste contrato.

 

7.2.6 - A CONTRATANTE compromete-se a usar o Software somente dentro das normas e condições estabelecidas neste Contrato e durante a vigência do mesmo.

 

7.2.7 - Obriga-se a CONTRATANTE, a não entregar o Software nem permitir seu uso por terceiros, resguardando, da mesma forma, manuais, instruções e outros materiais licenciados, mantendo-os no uso restrito de seus agentes e prepostos, sendo-lhe vedado copiar, alterar, ceder, sublicenciar, vender, dar em locação ou em garantia, doar, alienar de qualquer forma, transferir, total ou parcialmente, sob quaisquer modalidades, onerosas ou gratuitas, provisórias ou permanentes, o Software objeto do presente contrato. De igual forma lhe é vedado modificar as características dos programas, módulos de programas ou rotinas do Software, ampliá-los, alterá-los de qualquer forma, sem a prévia, expressa, específica e autorizada anuência da CONTRATADA, sendo certo que quaisquer alterações, a qualquer tempo, por interesse da CONTRATANTE, que deve ser efetuada, só poderá ser operada pela CONTRATADA ou pessoa expressamente autorizada pela mesma.

 

7.2.8 - A CONTRATANTE obriga-se a disponibilizar equipamento/plataforma de hardware de origem idônea que possibilite a instalação\manutenção de forma remota dos Softwares objetos do presente contrato, bem como mantê-los atualizados, de forma a possibilitar a instalação de novas versões dos Softwares lançadas.

 

7.2.9 - Produzir cópias diárias (backup) dos dados nos Sistemas objeto deste contrato, para evitar transtornos como perdas de dados ocasionadas por falta de energia, problemas de hardware, operação indevida ou não autorizada, invasão de softwares externos (tais como o vírus). A CONTRATADA não se responsabiliza pelo conteúdo das informações contidas no(s) banco(s) de dados do software, sendo este de inteira responsabilidade da CONTRATANTE.

 

7.2.9.1 - Somente é permitido à CONTRATANTE a reprodução de CÓPIA DE RESERVA (“backup”), para a finalidade e condições estabelecidas na alínea “i” desta Cláusula, considerando-se qualquer outra cópia do sistema objeto deste contrato, além daquela, como cópia não autorizada e, sua mera existência, caracterizar-se-á como violação aos direitos de propriedade da CONTRATADA, sujeitando a CONTRATANTE, e o funcionário/preposto responsável pela cópia indevida, às penalidades previstas no presente Contrato e legislação em vigor.

 

7.2.10 - Disponibilizar um meio de acesso a rede mundial de computadores "INTERNET" (Acesso Discado, Link Discado, via rádio, etc.), ou seja, um computador munido de hardwares para o meio de acesso com a internet e softwares de comunicação sugeridos pela CONTRATADA. Nos casos onde houver filtros de pacotes (FIREWALL) a CONTRATADA deverá deter condições técnicas e legais para possíveis alterações nos filtros, mantendo, assim, permanente condições de uso, com vistas a dar maior agilidade, eficiência e segurança à prestação do serviço (SUPORTE TÉCNICO/ MANUTENÇÃO/ ATUALIZAÇÃO).

 

7.2.11 - A CONTRATANTE será responsável pela proteção dos “softwares”, bem como das ferramentas a ela cedidos, contra o uso ou o acesso indevidos, e se obrigará a utilizá-los exclusivamente na vigência contratual e em conformidade com as condições estabelecidas pelo outorgante das licenças.

 

7.2.12 – A CONTRATANTE será responsável pela produção e guarda de cópias (“backups”) de segurança dos dados.

 

CLÁUSULA OITAVA – SANÇÕES ADMINISTRATIVAS E PENALIDADES

8.1 - À CONTRATADA, poderá ser aplicada as seguintes sanções, além das responsabilidades por perdas e danos:

 

I - advertência - nos casos de:

a) Desistência parcial da proposta, devidamente justificada;

b) Cotação errônea parcial ou total da proposta, devidamente justificada;

 

II - multas - nos seguintes casos e percentuais:

 

a) Por atraso injustificado na execução do Contrato até 30 (trinta) dias: 0,3% (três décimos por cento) ao dia sobre o valor total contratado;

 

b) Por atraso injustificado na execução do Contrato, superior a 30 (trinta) dias: 15% (quinze por cento) sobre o valor global contratado, com consequente cancelamento da Nota de Empenho ou rescisão contratual;

 

c) Por desistência da proposta, após a abertura, sem motivo justo decorrente de fato superveniente e aceito pela Comissão: 15% (quinze por cento) sobre o valor global da proposta;

 

d) Por inexecução total ou parcial injustificada do Contrato: 20% (vinte por cento) sobre o valor total da proposta ou sobre a parcela não executada,

respectivamente;

 

III - suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de licitar e contratar com a Administração:

 

a) Por atraso injustificado na execução do Contrato, superior a 31 (trinta e um) dias: 03 (três) meses;

 

b) Por desistência da proposta, após a fase de habilitação, sem motivo justo decorrente de fato superveniente e aceito pela Comissão: até 01 (um) ano;

 

c) Por inexecução total ou parcial injustificada do Contrato: até 02 (dois) anos;

 

IV - declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração Pública enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação perante a própria autoridade que aplicou a penalidade, que será concedida sempre que o Licitante ressarcir a Administração pelos prejuízos resultantes.

 

8.2 - As multas previstas no inciso II da Cláusula Oitava serão descontadas, de imediato, do pagamento devido ou cobradas judicialmente, se for o caso.

 

8.3 - As sanções previstas nos incisos I, III e IV da Cláusula Oitava, poderão ser aplicadas juntamente com a do inciso II da Cláusula Oitava, facultada a defesa prévia da CONTRATADA no respectivo processo, no prazo de 05 (cinco) dias úteis.

 

8.4 - A suspensão do direito de licitar e contratar com a ADMINISTRAÇÃO será declarada em função da natureza e gravidade da falta cometida.

 

8.5 - A declaração de inidoneidade para licitar e contratar com a ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA será declarada em função da natureza e gravidade da falta cometida.

 

8.6 - As sanções previstas nos incisos I, II, III e IV, da Cláusula Oitava são de competência do Presidente da Câmara Municipal de Martins Soares do Estado de Minas Gerais, facultada a defesa da Licitante no respectivo processo, no prazo de 10 (dez) dias da abertura de vista, podendo a reabilitação ser requerida após 02 (dois) anos de sua aplicação.

 

CLÁUSULA NONA - DA RESCISÃO

9.1 – A CONTRATADA se obriga a reconhecer os direitos da Administração nos casos de rescisão administrativa prevista no artigo 77 da Lei n º 8.666/93.

 

Parágrafo Primeiro – Constituem motivos para rescisão do presente Termo Contratual, as situações elencadas no artigo 78 da Lei que rege este procedimento.

 

Parágrafo Segundo – A rescisão do presente Contrato poderá ser:

 

a) Determinada por ato unilateral e escrito da Administração, nos casos enumerados nos incisos I a XII e XVII do artigo 78 da Lei n º 8.666/93;

 

b) Amigável, por acordo entre as partes, reduzida a termo no processo da licitação, desde que haja conveniência para a Administração;

 

c) Judicial, nos termos da legislação;

 

CLÁUSULA DÉCIMA: DA INTEGRALIDADE

10.1 - Fazem parte integrante do presente contrato o Pregão Presencial n.º 01/2017, a proposta do licitante vencedor e o Processo Administrativo correspondente, independente de transcrição ou menção expressa.

 

CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA: DO REGIME JURÍDICO

11.1 – A Legislação aplicável a execução deste contrato e especialmente aos casos omissos será a Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações.

 

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA: DO FORO

12.1 - Fica eleito o Foro da Comarca de Manhumirim, Estado de Minas Gerais, para dirimir quaisquer dúvidas oriundas do presente contrato.

 

E assim, por estarem justos e acordados, assinam o presente contrato em 03 (três) vias de igual teor e forma.

 

Martins Soares ...............de ................................de ............

 

..................................................

Presidente da Câmara Municipal de Martins Soares

CONTRATANTE

 

..........................................................

CONTRATADA

 

Testemunhas:

 

1)________________________________

CPF:_____________________________

2)________________________________

CPF:________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Vereadores
Alex-Sandro Franco de Andrade
Éder Júnior de Oliveira
Eli Alvarenga Teixeira
Ézio José Rodrigues
Hélio dos Santos Jordão
Júnio Silvestre Louback
Paulo Sérgio Pereira
Renata Kelle Assis Dutra
Wdson Vinícius de Souza

Links
       


Versão 2.0 CÂMARA MUNICIPAL DE MARTINS SOARES
Av.João Batista, 22 -Centro - CEP: 36972-000 - Martins Soares- MG
Fone: (33) 3342-2001- 3342-2132
camara@cmmartinssoares.mg.gov.br